Silverio Pontes é atração no RicoChoro ComVida Pra Luta

Noite com o trompetista carioca terá ainda o Quarteto Crivador e o DJ Joaquim Zion

Após o sucesso da primeira edição, o próximo dia 1º. de dezembro reserva aos apreciadores de boa música de plantão a segunda edição do projeto RicoChoro ComVida Pra Luta, fruto de parceria entre o Sindicato dos Bancários do Maranhão (Seeb/MA), RicoChoro Produções Culturais e Girassóis Produções Artísticas. O evento é inspirado pelo projeto RicoChoro ComVida na Praça, consolidado no calendário cultural maranhense, realizado desde 2016 pelo sociólogo, radialista e produtor Ricarte Almeida Santos.

RicoChoro ComVida Pra Luta surgiu da compreensão de que arte e cultura são também direitos humanos. O evento acontece na sede recreativa do Seeb/MA (Av. General Arthur Carvalho, 3.000, Turu), com entrada franca – aberto ao público em geral.

Atrações – Desta vez as atrações são o Quarteto Crivador, o trompetista carioca Silvério Pontes e o dj Joaquim Zion.

O trompete que já tocou com todo mundo – Silvério Pontes notabilizou-se pela parceria e dupla com o lendário trombonista Zé da Velha. Juntos, são costumeiramente chamados “a menor big band do mundo”, tamanhas suas versatilidades em seus instrumentos, capazes de, sozinhos, substituírem uma orquestra inteira.

Em 2016, Silvério Pontes lançou seu disco solo de estreia, Reencontro. Mas o músico tem uma longa ficha de bons serviços prestados à música brasileira, tendo seu nome comparecido a fichas técnicas de discos de Baden Powell, Beth Carvalho, Dona Ivone Lara, Ed Motta, Francis Hime, Humberto Araújo, Lia de Itamaracá, Luiz Melodia, Marcos Sacramento, Mário Sève, Nicolas Krassik, Pedro Miranda, Rogério Caetano, Tim Maia, Yamandú Costa e Zé Paulo Becker.

Tem nome de tambor na roda de Choro – Com o nome de um dos tambores da parelha do tambor de crioula, o Quarteto Crivador tem como principal fonte de inspiração o choro, o baião e o samba, que tocam mesclando a ritmos da cultura popular do Maranhão. A formação do grupo é mais ou menos recente, mas já agradou o público em palcos como o RicoChoro ComVida na Praça e o Circuito São Luís do Lençóis Jazz e Blues Festival. O Quarteto Crivador é formado por Marquinhos Carcará (percuteria), Wendel de la Salles (bandolim), Rui Mário (sanfona) e Júnior Maranhão (violão sete cordas).

Reggae e black music também dançam Choro – Inveterado colecionador, Joaquim Zion já mantinha uma formidável coleção de discos de vinis antes de os vinis voltarem à moda. Sentiu que ia ser DJ ainda na infância, diante do fascínio exercido pelos bolachões ouvidos e manuseados na casa dos pais, na Bequimão natal. Consolidou seu nome como um dos mais importantes e experientes disc-jóqueis da cena reggae, mas sua pesquisa, curiosidade e sensibilidade vão muito além de rótulos. Admirador confesso de nomes da música maranhense como Nonato e Seu Conjunto, Mestre Felipe e Coxinho, amo do Boi de Pindaré, estes são nomes que não costumam faltar a seu setlist, além, é claro, de figuras como Os Originais do Samba, Paulinho da Viola, Cartola e Candeia, entre muitos outros.

Serviço

O quê: RicoChoro ComVida Pra Luta

Quem: DJ Joaquim Zion, Quarteto Crivador e Silvério Pontes

Onde: sede recreativa do Sindicato dos Bancários do Maranhão (Seeb/MA, Av. General Arthur Carvalho, nº. 3000, Turu)

Quando: dia 1º. de dezembro (sábado), às 19h

Quanto: gratuito e aberto ao público

Outras informações: facebook.com/ricochorocomvida

Assessoria de Comunicação

RicoChoro ComVida Pra Luta

Vanessa Serra e Zema Ribeiro

(98) 99177-2593, (98) 99166-8162

vmserra@yahoo.com.br, zemaribeiro@gmail.com

Sindicato dos Bancários do Maranhão (Seeb/MA)

Gerlane Pimenta

(98) 99128-2888

gerlanepimenta@bancariosma.org.br

Chorinho para alegrar a vida e a luta dos bancários

O Sindicato dos Bancários do Maranhão (SEEB-MA), em parceria com a Rico Choro Produções Culturais, promoverá o projeto “Rico Choro ‘comvida’ pra luta”, uma série de saraus, que reunirá o melhor do choro com outros ritmos musicais, na sede recreativa do Sindicato, no Turu.

Inicialmente, será realizado um sarau por mês, aos sábados, às 19h. “O objetivo é proporcionar aos bancários um momento de convivência artística, musical, mas também de resistência, a fim de integrar a categoria contra os ataques dos patrões” – afirmou a diretora de comunicação do SEEB-MA, Gerlane Pimenta.

O primeiro sarau ocorrerá no dia 20 de outubro, tendo como atrações o DJ Victor Hugo, o Regional Caçoeira e a cantoria Tássia Campos. No dia 10 de novembro, será a vez de Vanessa Serra, Trítono Trio e o mestre César Teixeira.

Já em 1º de dezembro, o palco será comandado pelo DJ Joaquim Zion, pelo Quarteto Crivador e pelo trompetista carioca, Silvério Pontes. Rico Choro “convida” pra luta: bancário, você não pode perder!

Bancários realizam assembleia e planejam Dia de Paralisações

O Sindicato dos Bancários (SEEB-MA) convoca os bancários maranhenses para a Assembleia Geral que será realizada no dia 07 de agosto (terça-feira), às 18h30, na sede do Sindicato, na Rua do Sol, Centro de São Luís.

O objetivo é avaliar as propostas dos banqueiros e do Governo (patrão dos bancos públicos), definir novas estratégias de luta para a Campanha Salarial 2018 e deliberar sobre a participação dos bancários no Dia Nacional de Paralisações em defesa do emprego, da aposentadoria e dos direitos trabalhistas, que ocorrerá no dia 10 de agosto em todo o país.

Para o SEEB-MA, a convocação da Assembleia Geral é uma forma de chamar a atenção da maioria das centrais sindicais e sindicatos do país, que – até o momento – não mobilizaram a categoria bancária nem elaboraram um calendário de lutas para o mês de agosto, o que é muito preocupante! Afinal, sem um calendário, o que os bancários farão até setembro, prazo legal para a deflagração de uma possível greve?

Vale ressaltar que as negociações com a Fenaban e com os bancos públicos se encerram nesta semana e – ao que tudo indica – não apresentarão avanços nas cláusulas econômicas e sociais, muito em razão dessa postura acuada do Comando Nacional, que aparentemente tem como único objetivo nesta Campanha a renovação da atual CCT.

De fato, essa é uma reivindicação importante, porém, o SEEB-MA entende que os bancários podem conquistar mais, diante do lucro recorde dos bancos (quase 80 bilhões somente em 2017) e da lição dada pelos caminhoneiros do país, que mostraram ser possível – com mobilização – obter vitórias importantes apesar da reforma trabalhista, da crise econômica e dos demais ataques do Governo Temer.

Para isso, é necessário que o Comando Nacional deixe de dramatizar a atual conjuntura, assumindo uma postura de coragem e ousadia, intensificando a mobilização dos bancários e mudando a postura na mesa de negociação, pois os banqueiros e o Governo têm totais condições de renovar atual a CCT, bem como de conceder reajuste salarial, valorização do piso, incorporação de benefícios, mantendo, ainda, o emprego formal na atividade bancária.

“Fazemos um chamado a todas as centrais sindicais e sindicatos do país para que convoquem assembleias gerais e organizem um calendário de lutas para o mês de agosto. O nosso já começa na sexta-feira (10/08), Dia Nacional de Paralisações. Com o apoio da base, vamos em busca de mais direitos e da vitória nessa Campanha Salarial” – afirmou o presidente do SEEB-MA, Eloy Natan.

Saiba mais em http://seebma.org.br/campanha2018/