Bira apresenta plano de governo com 40 compromissos para administrar São Luís

Fonte: Blog do Gildean Farias, com edição

Um documento construído de forma popular e plural, com a ajuda de muitas mãos. Assim foi definido o plano de governo apresentado pelo pré-candidato a prefeito de São Luís, Bira do Pindaré (PSB), aos filiados do PSB com a presença de técnicos e especialistas. A exposição dos 40 compromissos de Bira por uma São Luís mais humana, bela e justa, foi realizada nesta segunda-feira (31), em uma plenária virtual.

O pré-candidato ressaltou que o plano de governo apresentado nesta segunda-feira foi elaborado de forma coletiva, através das agendas e reuniões do movimento ‘Pense São Luís’, desenvolvido pelo PSB desde o início do ano, possibilitando a escuta e a contribuição de todos os setores da sociedade e de todas as comunidades de São Luís.

“O nosso plano de governo e os nossos 40 compromissos apresentados hoje são fruto de um processo de muito diálogo, construído de forma coletiva, popular, ouvindo técnicos e especialistas e que vai resultar num programa de alto nível, de alta qualidade e muito enraizado na realidade que a gente vive que é o nosso grande desafio: transformar essa realidade que aí está”, pontuou o pré-candidato.

A plenária virtual teve a participação de pré-candidatos(as) a vereador(a) pelo PSB, apoiadores e lideranças comunitárias e de movimentos sociais que acrescentaram propostas e sugestões para serem adicionadas ao documento final que será registrado na Justiça Eleitoral.

Entre os compromissos apresentados por Bira, destaque para a área da Educação, com a proposta de criação do programa Escola Plena, que tem como objetivo expandir a oferta de educação integral com uma pedagogia pautada no protagonismo infanto-juvenil e com a introdução da formação de um segundo idioma em todo o itinerário escolar.

Outro destaque do plano de governo é relativo à mobilidade urbana, com a proposição de um transporte coletivo mais seguro, sustentável, acessível e de boa qualidade, revisão e transparência na política tarifária, além da implantação do Passe Livre para estudantes e famílias de baixa renda.

“Temos um plano pautado no compromisso com as principais demandas e prioridades da nossa cidade. Um plano coerente e possível de ser implementado através de uma gestão criativa, capaz de gerir o orçamento público com eficiência, otimizando os resultados e construindo tudo com a participação popular”, ressaltou Bira.

Com a apresentação do plano de governo com os compromissos por uma São Luís mais humana, bela e justa, Bira do Pindaré (PSB) está pronto para encarar mais um desafio em sua trajetória política, que soma meio milhão de votos na campanha de senador, em 2006, e quase 100 mil votos que o elegeram deputado federal no último pleito, alcançando uma das maiores votações em São Luís. A pré-candidatura de Bira está consolidada e cada vez mais crescente nas pesquisas eleitorais e é considerada prioridade pelo PSB nacional.

O milagre eleitoral do asfalto em São Luís

O grupo que domina a Prefeitura de São Luís há 30 anos tem uma espécie de formula mágica para ganhar as eleições.

A cada quatro anos a cidade é “invadida” por operações de asfaltamento e tapa buracos, proporcionando um verdadeiro milagre no visual das ruas.

É o que está acontecendo agora com a empreitada “São Luís em obras”, o novo mote publicitário desencadeado já quase no fim do segundo mandato do prefeito Edivaldo Holanda Junior (PDT).

Claro que sozinho o asfaltamento não ganha eleição. Existem outros ingredientes muito mais quentes no jogo da campanha do 12.

Mas, do ponto de vista da cosmética, asfalto rende voto e demonstra o nível do atraso de São Luís na infraestrutura, uma capital que não tem pavimentação adequada sequer nas vias principais.

Operário trabalha em operação tapa buracos supervisionado pelo prefeito Edivaldo Junior (camisa rosa), ladeado pelo então vice-prefeito Roberto Rocha e a ex-vereadora Rose Sales. Imagem: divulgação

Quem trafega do Canto da Fabril até a praça Deodoro, no coração da cidade, pode perceber o quanto estamos defasados no item pavimentação, vivendo uma São Luís do tempo das estradas carroçais do século XIX.

Transitar pelo antigo Caminho Grande é uma experiência do passado, atravessando lombadas, costelas de vaca, depressões, falhas de todos os tipos.

Mas, todos os anos esses defeitos são reparados e o eleitor vota novamente na gestão do asfalto.

Dois outros aspectos merecem destaque nessa análise: 1) as obras são sempre mal feitas porque ensejam outros contratos com as empreiteiras; 2) não há transparência quanto ao uso do dinheiro público nas operações de asfaltamento e tapa buracos.

No pragmatismo eleitoral é tudo muito bem organizado, de tal forma que se despejam vultosas somas de dinheiro em obras mal feitas e outras montanhas de reais em propaganda para divulgar as operações.

Talvez tenha até mais propaganda que obra real; portanto, mais dinheiro nos anúncios que no chão.

Além do asfalto, outros ingredientes da cosmética contam no visual. Sempre nas vésperas do período eleitoral a Prefeitura manda capinar os matagais na cidade e também pintar de cal os canteiros, muitos deles quebrados.

Tudo isso junto – asfalto, capina e cal – sempre funciona e ajuda a manter o mesmo grupo no comando da administração de São Luís há três décadas.

Nesse final de ano de 2019 a Prefeitura antecipou a invasão das máquinas de asfaltamento e tapa buracos. Geralmente essas ações ocorrem logo depois das chuvas, bem perto da eleição.

A antecipação pode ter ocorrido porque um dos candidatos a prefeito, Eduardo Braide (Podemos), parece ameaçar o mandonismo do grupo que há 30 anos controla a cidade.

A liderança de Braide chega a preocupar, nesse momento, mas não será fácil tomar a Prefeitura do PDT. E mesmo se tomar, pouca coisa muda, ou quase nada, considerando que Edivaldo Holanda Junior e Eduardo Braide são frutos jovens da velha árvore política do Maranhão.

Imagem destacada / divulgação: prefeito Edivaldo Junior, de camisa rosa, supervisiona tapagem de buracos ao lado do então vice-prefeito e hoje senador Roberto Rocha