O PT do Maranhão está em outro patamar

Ed Wilson Araújo

O ato de lançamento da pré-candidatura de Felipe Camarão ao Governo do Maranhão é um divisor de águas no processo de reconstrução do PT.

Digo reconstrução tomando como referência os longos últimos anos, quando o partido vinha sendo marcado por acirradas disputas internas, fabricando contra si próprio a imagem de uma agremiação desagregada, em constante batalha das tendências, incapaz de superar as suas fraturas em nome de um projeto coletivo.

O noticiário sobre o PT maranhense nos meios de comunicação era sempre de crise e de resultados muito aquém da força e do simbolismo da legenda.

A situação chegou ao limite quando, na eleição de 2020, elegemos apenas um prefeito nos 217 municípios do estado.

Apesar do tamanho, o maior partido da América Latina pensava pequeno aqui no Maranhão. Quebrado em vários pedaços, sem consistência orgânica, o PT de outrora era constantemente empurrado nas cordas da luta de boxe para a defensiva, servindo apenas como linha auxiliar de outras legendas e até de projetos conservadores.

Hoje o partido elabora a grande política, no sentido de se posicionar não só para um processo eleitoral datado em 2022, mas olhando o futuro…

A disputa entre as tendências, que era de autodestruição, agora é pautada no diálogo e na compreensão de que é possível superar as diferenças para alcançar objetivos e metas planejados com visão estratégica.

O ato do dia 4 de novembro de 2021 demarcou um território de relativa pacificação interna e simboliza a convergência da maioria das tendências no projeto da candidatura própria.

É tempo de protagonismo e unidade partidária! A direção, a militância e a base social petistas têm um nome. Parte do trabalho interno está feito, mas todos sabem o tamanho da responsabilidade e dos desafios postos à frente.

Felipe Camarão quer ser o
candidato de Lula e Flávio Dino

As tarefas e as metas adiante consistem no diálogo com todas as forças políticas sintonizadas na grande batalha para derrotar Jair Bolsonaro. Nesse cenário, o PT do Maranhão está sintonizado nos critérios e no nome ideal para unificar os interesses locais e os nacionais, convergindo para Felipe Camarão o apoio do governador Flávio Dino e da maior referência do campo progressista no Brasil – Luis Inácio Lula da Silva.

O perfil da nossa pré-candidatura reúne as condições para construir pontes, eliminar barreiras, pensar coletivamente, somar forças e buscar aliados na tarefa maior de combater a extrema direita, atuar intensamente na eleição de LULA presidente e de uma expressiva bancada parlamentar progressista.

A tática eleitoral da candidatura própria enxerga a conjuntura percebendo a árvore na dimensão da floresta, o Maranhão e a República. Temos, portanto, a responsabilidade com os dois legados deixados pela era Lula / Dilma Roussef e Flávio Dino.

Portanto, a pré-candidatura do PT do Maranhão está posicionada no contexto de um projeto coletivo e já começa a fazer lastro dentro e fora do partido.

Mas é preciso, sobretudo, ouvir a sociedade. A visão de um projeto coletivo passa sobretudo pela participação popular, incorporando os movimentos sociais de todas as qualidades e diversidades, os partidos políticos, a riqueza das experiências do povo, o campo científico, o setor empresarial, as religiosidades, a juventude e as políticas públicas que já deram certo e podem avançar.

A pré-candidatura do PT está disposta a construir uma grande frente progressista, ouvindo todos os segmentos da sociedade para a construção de um plano de governo sintonizado na missão de promover ainda mais crescimento econômico e inclusão social no Maranhão.

Avante, Maranhão! simboliza um novo momento. O PT tem tudo para crescer com mais qualidade, protagonismo e unidade. Esse é o desafio de todos nós.

Emilio Azevedo afirma: “São Luís precisa de um para pra acertar”

Em debate realizado ontem (30/08), com transmissão pelo Facebook, o jornalista e pré-candidato a vereador de São Luís, Emilio Azevedo (Agência Tambor/Vias de Fato), disse que “a indústria pesada e as grandes empresas da construção civil seguem ameaçando São Luís com seus planos de expansão”.

Segundo o jornalista, a cidade já acumula uma série de graves problemas relacionados à pobreza, violência, poluição, falta de água, saneamento e de mobilidade urbana. Ele diz que tudo isso pode ser agravado “se prevalecerem os planos de uma elite econômica que pensa unicamente em seus lucros”.

Emílio argumentou que São Luís precisa “aumentar a força política de um campo democrático e popular, comprometido com a justiça social”.

Segundo o jornalista “é preciso um para pra acertar. Precisamos mudar o eixo do planejamento da cidade, priorizando a vida e consequentemente a preservação ambiental, com uma economia criativa e solidária, que inclua o trabalho rural, os extrativistas e todas as dimensões de nossa produção, tradição e rico patrimônio cultural”.

Na opinião do pré-candidato a vereador pelo PSB, “essa mudança de eixo é uma luta que passa necessariamente pela participação da sociedade e fundamentalmente pela ação da Prefeitura e da Câmara Municipal”.

O segundo debate

As afirmações de Emilio foram feitas num segundo debate provocado pela carta aberta que propôs sua candidatura a vereador de São Luís.

Participaram desse debate, ao lado do jornalista, a Iyalorixá Jô Brandão e o advogado Guilherme Zagallo. Os dois estão entre os mais de 200 nomes que assinam a carta aberta propondo a candidatura de Emilio.

Jô Brandão coordena o coletivo Dan Eji e é ativista dos direitos dos povos e comunidades tradicionais. Zagallo foi conselheiro federal da OAB e é membro do Movimento de Defesa da Ilha.

Ao final do debate Emilio disse que havia sido “um privilégio contar com o conhecimento e as informações disponibilizadas por Jô e Zagallo”

Além dos três debatedores, dezenas de pessoas se manifestaram nos comentários. A mediação foi da jornalista Flávia Regina Melo e o evento contou com o apoio do Blog Buliçoso e do Blog do Ed Wilson.

A carta aberta se encontra publicada no site Bandeira de Aço. Lá você pode conhecer os quatro compromissos da futura candidatura e ver o nome de todas pessoas que assinaram.