Vereador João Ricardo, de Alcântara, reitera apoio a Luiz Henrique Lula da Silva

A inauguração do comitê central da campanha do candidato a deputado estadual Luiz Henrique reuniu dezenas de lideranças de São Luís e do continente, em um grande ato político que marca a nova etapa da campanha rumo à Assembleia Legislativa.

João Ricardo: Alcântara com Luiz Henrique

Entre os apoiadores participou o vereador de Alcântara, João Ricardo, liderança que vem se destacando no PT e determinado a melhorar o desempenho e a representação do partido no Maranhão.

“Estamos mais uma vez manifestando o nosso compromisso com Luiz Henrique porque considero ele uma liderança no partido e uma pessoa determinada a melhorar a vida das pessoas, principalmente dos mais pobres. Em Alcântara e na região trabalhamos para dar uma expressiva votação no 13013 e conquistar essa vaga na Assembleia Legislativa”, declarou.

A defesa das comunidades rurais e quilombolas de Alcântara é uma das principais bandeiras da plataforma de campanha de Luiz Henrique. O candidato agradeceu o apoio do vereador de João Ricardo. “Nossa campanha vem agregando pessoas valorosas em todo o Maranhão e reafirmamos o nosso compromisso de fortalecer os mandatos dos nossos parlamentares nos municípios”, retribuiu.

Luiz Henrique inaugura comitê central com lideranças de todo o Maranhão

O candidato a deputado estadual pelo PT, jornalista Luiz Henrique, realizou nessa sexta-feira (24) mais um importante ato político com a demonstração de força na campanha rumo à Assembleia Legislativa.

Nauro, liderança sindical dos ECTistas, a coordenadora Rose Frazão e Ednar, vice-prefeito de São Roberto.

Lideranças petistas e apoiadores dos mais diversos movimentos sociais de todo o Maranhão vieram a São Luís participar do ato de inauguração do comitê central, localizado na avenida Kennedy, próximo ao colégio Gonçalves Dias.

Antonio Erismar, coordenador da pré-Amazônia, o vereador de Alcântara João Ricardo e Luiz Henrique

“Esse local tem muita identidade comigo, porque eu nasci na rua Basson, no Apeadouro, onde estão as minhas raízes e foi neste bairro que tudo começou. Portanto, temos um simbolismo e estamos muito felizes de receber todos vocês aqui”, declarou Henrique.

Força em São Luís e nas regionais

Luiz Henrique prestigiado pelo candidato a deputado federal Raimundo Pereira

Coordenadores regionais da campanha participaram do ato de inauguração do comitê central, que inicia uma nova etapa da jornada 13013 em São Luís. A mobilização também terá grupos de apoio nos bairros em dezenas de áreas na região metropolitana onde pré-campanha formou grupos de apoiadores e vão atuar em sintonia com as atividades do comitê central.

No seu discurso, Luiz Henrique agradeceu o apoio a a disponibilidade dos apoiadores, parceiros e amigos que compareceram para prestigiá-lo. O candidato fez menção especial a Lula. “Vamos manter a teimosia com Lula até o final. Ele é o nosso candidato do coração e vamos votar no 13, com Fernando Hadad liderando a chapa, até a vitória”, registrou.

Candidato a senador pelo PSOL, Saulo Pinto, demonstrou solidariedade às candidaturas de esquerda e Lula Livre

Juntamente com Fernando Hadad, Luiz Henrique reiterou o apoio e empenho na campanha pela reeleição do governador Flávio Dino (PCdoB), reconhecendo os programas sociais e de infraestrutura implantados no Maranhão nos últimos quatro anos, superiores aos quase 50 anos de mando da oligarquia Sarney. “A principal ‘obra’ de Flávio Dino é transformar o Maranhão em um estado sem dono, sem uma família mandando”, disse Luiz Henrique.

Apoiadores de todas as regiões do Maranhão participaram da inauguração do comitê 13013

O candidato a deputado federal e presidente licenciado do Sindsep Raimundo Pereira (PT) e o candidato a senador pelo PSOL, Saulo Pinto, participaram do evento e reforçaram a defesa de Lula como símbolo da luta contra o golpe que derrubou a presidenta Dilma Roussef (PT).

No Centro Histórico, Luiz Henrique saúda a militância 13013

Após a inauguração do comitê central, os apoiadores de Luiz Henrique saíram em carreata pelo bairro Apeadouro, começando pela rua Basson, depois Raimundo Corrêa, avenida Getúlio Vargas, bairro Bom Milagre, novamente avenida Kennedy até o Reviver/Praia Grande, onde a militância participou do comício com Fernando Hadad, candidato a vice-presidente na chapa de Lula.

Domingo: música na Kombi e pôr do sol na Casa d’Arte

O Quintal Cultural, do Casa d’Arte Centro de Cultura, apresenta, neste domingo (26/08) a Kombi Music!

Existe uma galera na ilha que leva música, arte e cultura pelas ruas de São Luís através de uma Kombi. O grupo promove democratização e incentivo à música independente.

É o projeto Kombi Music do Grupo Zona, que tem como objetivo promover trabalhos autorais e independentes, em locais públicos, dinamizando a cena autoral de São Luís.

E neste domingo o Casa d’Arte recebe a já famosa “komboza” no nosso Quintal Cultural para somar a esse projeto. A Kombi Colorida é a personagem principal de todo o processo, que além de transformar o ambiente, transporta música até as pessoas, em lugares onde elas menos esperam. Terá discotecagem e música ao vivo a partir das 16h.

O Quintal Cultural contará ainda, com um cardápio de comidinhas criativas elaborado exclusivamente para o evento, exposição fotográfica Prosas da Fertilidade, da artista Claudia Marreiros e instalação Casulos – Desalinho de Marcos Ferreira.

A entrada é gratuita e passaremos uma caixinha de contribuição voluntária que será revertida para a manutenção da komboza, que já está pedindo socorro. Bora colaborar com esse projeto?

SERVIÇO

Quintal Cultural apresenta KOMBI MUSIC

Data: 26/08/2018

Hora: a partir das 16h

Entrada Franca – Cachê colaborativo (doe quanto quiser/puder)

Local: Casa d´Arte Centro de Cultura. Rua do Farol do Araçagy, nº 09 – Raposa / MA (Rua em frente à clínica Ruy Palhano)

Informações: www.casadarte.art.br

(98) 99974-9366 / (98) 98160-9188

Imagem: divulgação

Pesquisador analisa xenofobia contra venezuelanos

CARTA CAPITAL

Agredidos com pedaços de pau, os refugiados foram expulsos das tendas que ocupavam na região na fronteira do Brasil com o país vizinho. Com medo, ao menos 1,2 mil venezuelanos voltaram para o país de origem.

Esta não é primeira ocorrência de xenofobia praticada em massa no estado. Em março deste ano, moradores do município de Mucajaí entraram em um abrigo de refugiados, expulsaram os venezuelanos e depois atearam fogo nos objetos pessoais das famílias.

A manifestação xenofóbica foi convocada via redes sociais depois de uma brigada generalizada entre venezuelanos e brasileiros, e que levou a morte um morador de Mucajaí e de um imigrante. O Ministério Público de Roraima indiciou cinco pessoas por prática de xenofobia e incitação ao crime.

Entre 2015 e 2016, quando a crise na Venezuela começou a ficar mais grave, o posto da Polícia Federal no município de Pacaraima, atendia, em média, 200 venezuelanos pedindo abrigo no Brasil todos os dias. Hoje, passam diariamente pelo local ao menos mil refugiados do país vizinho.

Entre 2017 e 2018, mais de 120 mil venezuelanos entraram em Roraima. Mais da metade deles já deixou o Brasil. Em julho, o governo brasileiro informou que 4 mil venezuelanos permaneciam em abrigos em Roraima.

Pacaraima é um município predominantemente indígena, e a população local não ultrapassa os 12 mil habitantes. De lá, uma boa parte dos imigrantes segue para Boa Vista, a menor capital em número populacional do Brasil, com 330 mil habitantes, segundo os dados do Instituto Brasileiro de Geografia de Estatística.

Para João Carlos Jarochinski, coordenador do curso de Relações Internacionais da Universidade Federal de Roraima (UFRR) e especialista em imigração, as oligarquias políticas locais usam o preconceito para se livrar de críticas a respeito da precariedade dos serviços de saúde e segurança no estado, inflando a população, que já vive em cidades pobres e precárias, contra os refugiados .

Leia tudo aqui

Imagem: Carta Capital

Novo edital vai permitir a implantação de mais 21 rádios comunitárias no Maranhão

O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) divulgou novo edital de chamada pública para o Serviço de Radiodifusão Comunitária.

O edital Nº 196/2018/SEI-MCTIC e seus anexos estão disponíveis no site http://www.mctic.gov.br, acessando o Espaço do Radiodifusor => Rádio Comunitária => Publicações.

Podem participar do edital fundações e associações comunitárias, sem fins lucrativos, sediadas na área da comunidade onde pretendem prestar o serviço.

O prazo de inscrições é de 60 dias, a contar da data posterior ao da publicação do edital no Diário Oficial da União (DOU).

Como o edital foi publicado  no DOU em 3 de agosto de 2018, o prazo final para o envio de documentos será 4 de outubro.

No Maranhão o edital disponibiliza a chamada para as entidades interessadas nos municípios de Bequimão, Boa Vista do Gurupi, Cajapió, Cajari, Centro Novo do Maranhão, Chapadinha, Codó, Colinas, Grajaú, Imperatriz, Itinga do Maranhão, Lago dos Rodrigues, Lajeado Novo, Monção, Olinda Nova do Maranhão, Peritoró, Presidente Vargas, Santa Filomena do Maranhão, São Luís, São Mateus do Maranhão e Turiaçu

A Associação Brasileira de Rádios Comunitárias (Abraço) no Maranhão recomenda que as entidades interessadas procurem o engenheiro eletricista Fernando Cesar Moraes para obter todas as instruções necessárias visando organizar a documentação de maneira correta e encaminhar o pedido ao MCTIC.

Os contatos do engenheiro Fernando Cesar Moraes são: fcemoraes@hotmail.comfcemorares@gmail.com e fones: 99117-3403, 98147-7501 e 98726-9067

Plano Nacional de Outorga

O Plano Nacional de Outorga (PNO) apresenta todas as localidades que serão contempladas com a oportunidade de novas outorgas em cada um dos serviços de radiodifusão.

No PNO é apresentado um cronograma com a previsão de todos os editais de seleção subsequentes e as localidades contempladas em cada um destes editais.

Em 2018-2019 o PNO de Radiodifusão Comunitária disponibiliza 7 editais para rádios comunitárias, abrangendo 697 localidades com oportunidades de novas outorgas, segundo dados do MCTIC. Deste total, 340 municípios ainda não possuem nenhuma entidade autorizada.

A Associação Brasileira de Radiodifusão Comunitária (Abraço Brasil) criticou em parte o PNO 2018-2019. Segundo a entidade, o MCTIC deveria priorizar os municípios onde ainda não houve nenhuma publicação de edital e; portanto, não terão oportunidade de implantar rádio comunitária.

A Abraço Brasil orienta as associações organizadas a fazerem a demonstração de interesse ao MCTIC, pressionando o governo para que inclua no PNO os municípios ainda não contemplados pelo serviço de radiodifusão comunitária.

As pessoas ou entidades interessadas em criar rádios comunitárias devem “provocar” o MCTIC, enviando o documento de demonstração de interesse para o ministério.

No PNO 2018-2019 de Radiodifusão Comunitária estão previstos sete editais, a partir do mês de março. Três já foram publicados. O Maranhão foi contemplado apenas nos editais 1, 2 e 3. Os editais 4, 5, 6 e 7 (que ainda serão publicados) não contemplam municípios maranhenses.

O MCTIC disponibiliza o email duvidasradcom@mctic.gov.br para a obtenção de informações sobre o PNO ou qualquer outro assunto acerca do Serviço de Radiodifusão Comunitária.

PCdoB minimiza decisão da juíza que declarou Flávio Dino e Marcio Jerry “inelegíveis”

Em nota distribuída aos meios de comunicação, o Comitê Estadual do PCdoB  no Maranhão, em razão de decisão tomada pela juíza Anelise Nogueira Reginato, da 8ª zona eleitoral de Coroatá, que suspendia os direitos políticos de Flávio Dino e o impedia de se candidatar pelos próximos 8 anos, afirma que “a ação movida visa apenas desestabilizar o processo eleitoral e reflete o desespero de quem está atrás nas pesquisas”.

Para o PCdoB-MA, a ação, movida por Ricardo Murad, coordenador de campanha de Roseana Sarney, é insustentável. “A fragilidade da decisão judicial está exposta por basear-se em prova de 2018, que apontaria suposta irregularidade cometida dois anos antes”, diz a nota.A direção assegura que “certamente a sentença não tem nenhum valor jurídico e será anulada”.

Confira a íntegra da nota:

Sobre a decisão da juíza Anelise Nogueira Reginato contra o governador Flávio Dino e o ex-secretário Márcio Jerry, a direção estadual do PCdoB do Maranhão afirma:

1 – A ação movida por Ricardo Murad, coordenador de campanha de Roseana Sarney, visa apenas desestabilizar o processo eleitoral e reflete o desespero de quem está atrás nas pesquisas;

2 – A fragilidade da decisão judicial está exposta por basear-se em uma suposta prova de 2018, que comprovaria suposta irregularidade cometida dois anos antes;

3 – Certamente a sentença não tem nenhum valor jurídico e será anulada.

São Luiz, 8 de agosto de 2018

Bancários realizam assembleia e planejam Dia de Paralisações

O Sindicato dos Bancários (SEEB-MA) convoca os bancários maranhenses para a Assembleia Geral que será realizada no dia 07 de agosto (terça-feira), às 18h30, na sede do Sindicato, na Rua do Sol, Centro de São Luís.

O objetivo é avaliar as propostas dos banqueiros e do Governo (patrão dos bancos públicos), definir novas estratégias de luta para a Campanha Salarial 2018 e deliberar sobre a participação dos bancários no Dia Nacional de Paralisações em defesa do emprego, da aposentadoria e dos direitos trabalhistas, que ocorrerá no dia 10 de agosto em todo o país.

Para o SEEB-MA, a convocação da Assembleia Geral é uma forma de chamar a atenção da maioria das centrais sindicais e sindicatos do país, que – até o momento – não mobilizaram a categoria bancária nem elaboraram um calendário de lutas para o mês de agosto, o que é muito preocupante! Afinal, sem um calendário, o que os bancários farão até setembro, prazo legal para a deflagração de uma possível greve?

Vale ressaltar que as negociações com a Fenaban e com os bancos públicos se encerram nesta semana e – ao que tudo indica – não apresentarão avanços nas cláusulas econômicas e sociais, muito em razão dessa postura acuada do Comando Nacional, que aparentemente tem como único objetivo nesta Campanha a renovação da atual CCT.

De fato, essa é uma reivindicação importante, porém, o SEEB-MA entende que os bancários podem conquistar mais, diante do lucro recorde dos bancos (quase 80 bilhões somente em 2017) e da lição dada pelos caminhoneiros do país, que mostraram ser possível – com mobilização – obter vitórias importantes apesar da reforma trabalhista, da crise econômica e dos demais ataques do Governo Temer.

Para isso, é necessário que o Comando Nacional deixe de dramatizar a atual conjuntura, assumindo uma postura de coragem e ousadia, intensificando a mobilização dos bancários e mudando a postura na mesa de negociação, pois os banqueiros e o Governo têm totais condições de renovar atual a CCT, bem como de conceder reajuste salarial, valorização do piso, incorporação de benefícios, mantendo, ainda, o emprego formal na atividade bancária.

“Fazemos um chamado a todas as centrais sindicais e sindicatos do país para que convoquem assembleias gerais e organizem um calendário de lutas para o mês de agosto. O nosso já começa na sexta-feira (10/08), Dia Nacional de Paralisações. Com o apoio da base, vamos em busca de mais direitos e da vitória nessa Campanha Salarial” – afirmou o presidente do SEEB-MA, Eloy Natan.

Saiba mais em http://seebma.org.br/campanha2018/

Candidato da chapa “Uema Livre” registra candidatura e entra na disputa pela reitoria

Acompanhado por lideranças estudantis, professores, alunos, familiares e apoiadores do Coletivo Por Democracia na UEMA, o candidato à reitoria, professor João Coelho efetivou na tarde desta terça-feira (02/08) a inscrição da chapa UEMA Livre para concorrer na consulta à comunidade para formação da Lista Tríplice para Reitor da UEMA.

O professor Coelho ressalta as ações mais importantes a serem discutidas com a comunidade acadêmica neste período eleitoral, que são: democratização e descentralização administrativa, pedagógica e financeira; elevação dos maiores centros de estudos superiores ao nível de campus com dotação orçamentária; criação do conselho estatuinte para elaboração de regras e normas democráticas; superar o déficit de sala de aula e de laboratórios nos cursos.

A consulta prévia envolverá professores, técnicos-administrativos e estudantes da Universidade estadual do Maranhão e ocorrerá no dia 3 de setembro.

Livro sobre migração do rádio AM para FM será lançado em dois eventos nacionais

O livro Migração do rádio AM para o FM – Avaliação de impacto e desafios frente à convergência tecnológica será lançado durante a realização de dois eventos: o 28º Congresso Brasileiro de Radiodifusão, no dia 22 de agosto, em Brasília e o 41º Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, dia 7 de setembro, em Joinville. A obra, coordenada pelas professoras Nair Prata (UFOP) e Nélia Del Bianco (UnB/UFG), apresenta os resultados de uma pesquisa nacional que busca entender o impacto da migração do rádio AM para o FM no Brasil.

A investigação contou com a participação de quase uma centena de pesquisadores de todo o país, que entrevistaram 238 emissoras de rádio migrantes. Os resultados são apresentados em três capítulos do livro. No primeiro, é traçada uma linha do tempo do processo de construção da política pública da migração do AM para o FM. A análise dos resultados da investigação em âmbito nacional está no segundo capítulo. E, por fim, no terceiro capítulo, 77 autores interpretam os dados de cada estado à luz da história da formação do mercado de radiodifusão regional.  Participam da pesquisa os seguintes estados: Acre, Alagoas, Amapá, Amazonas, Bahia, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Roraima, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins, além do Distrito Federal.

A investigação é fruto do projeto de pesquisa “Migração do rádio AM para o FM: análise do processo, sustentabilidade, audiência e impacto no conteúdo, programação, profissionais e estratégias de relacionamento com a audiência”, do Grupo de Pesquisa Rádio e Mídia Sonora da Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação. Foi desenhado a partir de duas situações: emissoras AM que assinaram o termo de outorga e estão transmitindo em FM e emissoras AM que assinaram o termo de outorga, mas ainda não iniciaram as transmissões em Frequência Modulada.

O objetivo principal da pesquisa foi entender o processo de migração sob os aspectos relacionados ao processo de mudança – investimentos necessários à mudança; expectativa de aumento de faturamento e audiência; reconfiguração do conteúdo e da programação para se adaptar à nova frequência; mudanças na equipe de profissionais; construção de  estratégias de relacionamento com a audiência; e reposicionamento da marca da rádio no FM.

A coleta dos dados foi feita por meio de questionário online aplicado junto às emissoras. De novembro de 2017 a abril/maio de 2018 os pesquisadores saíram a campo para o preenchimento do instrumento de pesquisa e, em maio/junho, os grupos de cada estado analisaram os dados coletados e escreveram os textos que compõem o livro.

O livro, publicado pela Editora Insular (www.insular.com.br), tem dois prefácios: um da coordenadora do Grupo de Pesquisa Rádio e Mídia Sonora da Intercom, professora Valci Zuculoto (UFSC) e o outro do diretor geral da ABERT, Luís Roberto Antonik.

Segundo uma das coordenadoras do projeto, professora Nair Prata, “fazer pesquisa empírica com tal extensão não é uma tarefa simples, mas os dados que vêm à luz compensam todo o empenho na investigação”. A outra coordenadora, professora Nélia Del Bianco, explica: “Com este trabalho, desvelamos um rádio que se esforça nas tentativas de se reinventar, buscando novos públicos, novas formas de sustentabilidade e novos modos de sobrevivência em um ecossistema midiático em profunda reconfiguração”.

Autores

 

Coordenação

Nair Prata

Nélia R. Del Bianco

Acre

Mônica Iurk

Fátima Bandeira

Alagoas

Lídia Ramires

Amapá

Paulo Vitor Giraldi Pires

Patrícia Teixeira Azevedo Wanderley

Amazonas

Edilene Mafra

Eliena Monteiro

Manoela Moura

Bahia

Eliana Albuquerque

Distrito Federal

Carlos Eduardo Esch

Espírito Santo

Edgard Rebouças

Goiás

Nélia R. Del Bianco

Mauro Celso Feitosa Maia

Maranhão

Carlos Benedito Alves da Silva Junior

Ed Wilson Ferreira Araujo

Jefferson Saylon Lima de Sousa

Nayane Cristina Rodrigues de Brito

Robson Silva Corrêa

Rodrigo Nascimento Reis

Roseane Arcanjo Pinheiro

Rosinete de Jesus Silva Ferreira

Mato Grosso do Sul

Hélder Samuel dos Santos Lima

Daniela Cristiane Ota

Minas Gerais

Cândida Borges Lemos

Debora Cristina Lopez

Kamilla Avelar

Paula de Souza Paes

Waldiane Fialho

Luana Viana

Pará

Netília Silva dos Anjos Seixas

Jessé Andrade Santa Brígida

Paraíba

Norma Meireles

Olga Tavares

Goretti Sampaio

Paraná

Ana Carolina de Araújo Silva

Claudia Irene de Quadros

Elaine Javorski

Flavia Lúcia Bazan Bespalhok

Graziela Bianchi

Lidia Paula Trentin

Pernambuco

Andrea Trigueiro

Daniel Ferreira

Elano Barbosa Lorenzato

Piauí

Evandro Alberto de Sousa

Orlando Berti

Rio de Janeiro

Helen Pinto de Britto Fontes

Rhanica Evelise Toledo Coutinho

Rio Grande do Norte

Adriano Lopes Gomes

Alexandre Ferreira dos Santos

Ana Lúcia Gomes

Ciro José Peixoto Pedrosa

Deyse Alini de Moura

Edivânia Duarte Rodrigues

Emanoel Leonardo dos Santos

Hélcio Pacheco de Medeiros

Jeferson Luís Pires Rocha

Rio Grande do Sul

Dulce Mazer

Diego Weigelt

Rondônia

Evelyn Íris Leite Morales Conde

Roraima

Pedro Henrique da Silva Ribeiro

Antonia Costa da Silva

Santa Catarina

Valci Regina Mousquer Zuculoto

Karina Woehl de Farias

Beatriz Hammes Clasen

Guilherme Gonçales Longo

Ediane Mattos

São Paulo

Roberta Baldo Bacelar

Maria Aparecida de Paiva da Cruz

Adriana Maria Donini

Marcos Júlio Sergl

Misaki (Mii Saki) Tanaka

Lenize Villaça

Sergipe

Mario Cesar Pereira Oliveira

Paulo Victor Melo

Tocantins

Valquíria Guimarães da Silva

Marluce Zacariotti

Sem coligar, PSTU confirma Ramon Zapata e Nicinha Durans para Governo do MA

Em convenção estadual, o PSTU oficializou a candidatura de Ramon Zapata ao Governo do Maranhão e de Nicinha Durans como vice na chapa. Além da candidatura ao governo, foram definidas as candidaturas de Preta Lu e Saulo Arcangeli para as duas vagas ao Senado e uma chapa de deputados estaduais e federais. A escolha foi feita por aclamação pelos filiados ao partido presentes no auditório do Curso de História da UEMA, no Centro Histórico de São Luís.

“Para nós, basta dos ricos e poderosos governarem. É preciso construir um governo socialista dos trabalhadores formado por conselhos populares para resolver os problemas de desemprego, educação, saúde e saneamento básico”, destacou o candidato Ramon Zapata.

De acordo com Ramon Zapata, o plano de governo também prevê como medida emergencial um plano de obras públicas para combater os altos índices de desemprego e proporcionar a construção de escolas, hospitais, moradias e a universalização do saneamento básico. Os recursos financeiros viriam, principalmente, da rediscussão do pagamento da dívida pública.

A ata da Convenção do PSTU foi registrada eletronicamente no dia 26/07 no Tribunal Regional Eleitoral e definiu os números dos candidatos ao Senado, Deputado Estadual e Deputado Federal. O partido terá dois candidatos ao Senado: Saulo Arcangeli (161) e Preta Lu (163); dois candidatos a Deputado Estadual: Heliomar Barreto (16116) e Conceição (16111) e dois candidatos a Deputado Federal: Kátia Ribeiro (1616) e Domingos Filho (1611).

O PSTU decidiu que não fará nenhuma coligação para a disputa das eleições estaduais, não entrando no toma lá da cá das outras candidaturas que disputam apoio de vários partidos envolvidos no mar de lama da corrupção e que não resolvem e nem resolverão a situação extremamente difícil que vivem os trabalhadores do estado. Por isso, nestas eleições fazemos um chamado à rebelião para mudar este quadro de exploração e opressão que passa o povo.