Tribo Futurista: Beto Ehong e Rita Benneditto juntos em clipe musical

Agora é oficial. O clipe musical Tribo Futurista, com Beto Ehong e Rita Benneditto, será lançado dia 22 de abril de 2021, às 18h, no Youtube. Depois de meses de produção, o trabalho será oferecido ao público. A música aborda questões importantes do cenário atual da sociedade brasileira, como religiosidade, antirracismo e a imaginação como ferramenta de transformação.

O trabalho foi produzido em um formato todo especial, cheio de cores, representatividade e referências universais do amor e da liberdade, além da pegada dançante que leva o público para a pista.

Assim, o clipe cria um universo distinto e une Rita e Beto em um mundo futurista, usando foto/animação, multicoloridade e a importância de estar vivo e resistindo. Em São Luís, além da voz de Beto Ehong, foi gravada também a guitarra de Filipe Lisboa.

Já Rita Benneditto registrou sua participação no Eme Studio, localizado na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, sob a batuta técnica de Tuta Macedo e o guitarrista Fred Ferreira. Fizeram parte da produção geral Nairon Botão, Emílio Sagaz, Filipe Lisboa, Elza Ribeiro, Tuta Macêdo, Fred Ferreira, as fotógrafas Natália Swiatopovski Misk, Elisa Gaivota, Emir Penna, Gal Oppido, Marcio Vasconcelos, Chuseto e Emílio Sagaz.

O argumento é de Beto Ehong, roteiro e direção de Emílio Sagaz, montagem e color Daguerre Conteúdos, produção musical da Raja Home Studio e direção executiva MundiOca Produções. A artista Rita Benneditto é gentilmente cedida pela gravadora Elza Ribeiro Produções.

O clipe será divulgado no canal Beto Ehongue no You Tube

Mais informações: https://www.betoehong.com

Instagram @betoehong

Instagram @amundioca

Amor Maior: novo single de Rita Benneditto será lançado no Dia dos Namorados

São muitos os laços que unem a cantora Rita Benneditto ao poeta e compositor Joãozinho Ribeiro. E eles vão além do sobrenome (Rita é também Ribeiro) e do estado onde nasceram, o Maranhão. As trajetórias de ambos já se cruzaram muitas vezes, e Rita já cantou ao vivo diversas canções do autor. Um desses encontros foi num projeto que incluiu também Zeca Baleiro, que dava, juntamente com os parceiros, seus primeiros passos na música.

Ao longo desses anos, Rita sempre acalentou a vontade de gravar algo do poeta. E, dizem os entendidos, que as coisas acontecem no seu tempo. Prova disso é “Amor maior”, novo single da artista que chega às rádios e plataformas digitais no dia 12 de junho, não por acaso o Dia dos Namorados. A faixa tem produção e arranjos a cargo do maestro Zé Américo Bastos e conta com a participação do violonista Israel Dantas. A canção será apresentada ao público em uma live no próprio dia 12, no canal da artista no youtube.

Rita e Joãozinho costumam trocar mensagens pelo whatsapp e foi por meio deste aplicativo que “Amor maior” chegou à cantora. E não passou despercebida.  Em 2019, o compositor festejou seus 40 anos de carreira no palco.  Nos palcos, melhor dizendo, pois a turnê de “Milhões de uns” levou-o para além das divisas do seu estado. A apresentação no Rio teve a participação de Rita, que, afinada com o cancioneiro do poeta, interpretou diferentes temas. “Amor maior” era, claro, um eles. E ali, na cena, a artista sentiu que a canção já era dela.

A pandemia provocada pela covid19 leva-nos a repensar antigos valores e as relações (pré)estabelecidas com a sociedade e com a própria vida. Com Rita Benneditto não é diferente. A cantora viu-se tomada pela necessidade de cantar o amor. Não o amor idealizado, mas algo maior, como ela explica a seguir:  “O amor é um tema tão importante para todos nós desde sempre e agora mais do que nunca. A gente precisa dar amor e recebê-lo daqueles que amamos, além de compartilhá-lo com o planeta. O amor é antes de tudo uma energia”.

Energia que aglutina. Assim sendo, nada melhor do que a parceria daqueles que compartilham dos mesmos princípios. Eis que dois outros maranhenses entram na jogada. A cantora escolheu o maestro Zé Américo Bastos para criar os arranjos e produzir a faixa. “Sabia que o Zé Américo iria dar o tom certo a essa balada e foi o que aconteceu”, elogia Rita. O maestro escalou, por sua vez, o violonista Israel Dantas. E, nesses tempos de isolamento social, tudo foi feito em segurança, com cada um no seu canto. Zé Américo criou os arranjos da sua casa, Rita pôs voz no próprio lar e Dantas dedilhou seu instrumento no Maranhão, onde vive.

Mais sobre Joãozinho Ribeiro:

O artista é hoje um dos nomes mais relevantes entre os compositores do Maranhão. Suas primeiras incursões musicais datam de 1979, quando começou a participar de festivais universitários. Nas décadas seguintes, o autor amadurece sua vocação e começa a chamar a atenção na cena musical e boêmia. Um sinal disso dá-se em 2001, quando a cantora Célia Maria, considerada a “Voz de Ouro do Maranhão”, grava “Milhões de uns”, levando o autor a ser requisitado pelos mais variados intérpretes. Em mais de quatro décadas dedicadas à música e à poesia, Ribeiro esteve ligado às vanguardas maranhenses e flertou com estilos musicais os mais diversos, indo do choro ao blues; do samba ao cacuriá, passando ainda por ritmos como o tambor de crioula e o bumba-meu-boi. 

SERVIÇO

“Amor maior”, novo single de Rita Benneditto

Lançamento nacional: dia 12 de junho, às 19h, no canal da artista no youtube

Ficha técnica da faixa:

Autoria: Joãozinho Ribeiro

Arranjos, piano, baixo, percussão e cordas: Zé Américo Bastos

Violão: Israel Dantas

Mixado e masterizado por Zé Américo Bastos no Zap Studio

Uma realização Elza Ribeiro Produções

Mais informações:

Christovam Chevalier Comunicação

(21) 9 9177-4761 ou christovam.chevalier@gmail.com

Imagem destacada / Rita Benneditto por Elza Ribeiro