Categorias
notícia

Revista Jabuti Erudito chega à 5ª edição

A Távola dos Escritores e Escritoras Alcantarenses realizará o lançamento do 5º número da Revista Literária Jabuti Erudito, na próxima quarta-feira, dia 10 de julho, às 19h, no auditório do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Alcântara, localizado na rua Direita, nº 216, Centro, em Alcântara-MA.

A revista reúne literatura e arte (entre poemas, contos, crônicas, textos de caráter filosófico, entrevista, biografia, ilustrações e fotografias) de pessoas que residem, trabalham ou são afetivamente conectadas com Alcântara.

O periódico trimestral é desenvolvido com o objetivo de estimular a produção literária e artística na comunidade. A Távola, coletivo de escritores e escritoras sem fins lucrativos, responsável pela revista, atua desde 2022 em Alcântara com ações de estímulo à leitura, escrita e valorização da cultura local.

Categorias
notícia

Fenaj promove curso sobre combate à desinformação

Começa neste sábado(06/07) ocurso on-line “Eleições 2024: O jornalismo no combate à desinformação”, uma parceria da Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) com o programa de cursos De Olho na Rede. A atividade será on-line, com emissão de certificados para as pessoas que acompanharem pelo menos uma aula ao vivo. Ainda há disponibilidade de vagas para os interessados.

“Tendo em vista a proximidade das eleições municipais no Brasil e o processo eleitoral que se inicia oficialmente em agosto deste ano, torna-se muito importante para os profissionais do jornalismo e estudantes de graduação desse campo compreender melhor as ferramentas digitais e como utilizá-las em benefício do jornalismo de qualidade” destaca a facilitadora Ivone Rocha, que é jornalista, mestre em políticas públicas e doutoranda em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (PPGJOR/UFSC).

Voltada a jornalistas, estudantes de Jornalismo e demais interessados, a formação tem como objetivos: trabalhar a educação midiática e a infodemia no processo eleitoral, bem como a utilização de ferramentas de combate à desinformação; discutir a legislação e a agenda eleitoral para as eleições municipais de 2024; analisar o uso da inteligência artificial nas eleições; e apresentar estudo de casos de eleições do Brasil, de Portugal e dos Estados Unidos.

Com carga horária total de seis horas, o curso acontecerá aos sábados, no mês de julho (6 e 13/07/2024), sendo que cada encontro terá duração de três horas, de 9h às 12h.

O investimento é de R$ 60,00 (mais taxa) para jornalistas sindicalizados e estudantes de jornalismo; e R$ 80,00 (mais taxa) para jornalistas não sindicalizados e demais interessados. Jornalistas sindicalizados e estudantes de  graduação em jornalismo precisam enviar a carteirinha ou outro documento comprobatório ao fazer a inscrição.

FAÇA SUA INSCRIÇÃO AQUI

Categorias
notícia

Com juros altos e dólar em disparada, Campos Neto segue emparedando o país

Após alta nos juros, presidente do Banco Central joga contra e valida alta do dólar, o maior patamar em dois anos e meio; presidente Lula reage e volta a fazer críticas. Uma pergunta se faz premente: afinal, o Banco Central é mesmo independente? 

Boletim Focus – Na segunda-feira, 1, o presidente Lula reagiu à crescente alta do dólar, cerca de duas semanas depois da decisão do Copom de manter a taxa Selic a 10,5%, ignorando a série de redução ou manutenção em baixa e apelos do governo, garroteando a população mais pobre. 

Na cotação de segunda, a moeda americana fechou o dia cotada a 5,65 reais, o maior patamar em dois anos e meio. Como previsto pelo presidente, a imprensa corporativa atribuiu a alta às críticas de Lula, não à manutenção da austeridade arbitrária do Banco Central. 

Indagado sobre a alta do dólar, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, faz a alegria dos mais ricos e diz que não irá interferir no Câmbio, utilizando reservas monetárias criadas por governos petistas – que foram depenadas nas gestões de Michel Temer e Jair Bolsonaro, que segue com Campos neto, seu indicado, servindo à atribuição de mercado que ocupa a casa monetária.

“A autoridade monetária segue o princípio do câmbio flutuante e não vai intervir no mercado mirando uma cotação do dólar ante o real”, disse o presidente do BC em coletiva para comentar o Relatório Trimestral de Inflação (RTI), em São Paulo, no final do mês passado. Após a inação de Campos Neto, o dólar foi às alturas, gerando novas críticas e pressão do presidente Lula. 

“Obviamente me preocupa essa subida do dólar, é uma especulação. Há um jogo de interesses, especulativo, contra o real neste país. Eu tenho conversado com as pessoas para ver o que a gente vai fazer. Eu estou voltando [para Brasília] quarta-feira e vou ter uma reunião. Não é normal o que está acontecendo”, afirmou o presidente, em entrevista à Rádio Sociedade, de Salvador, na Bahia, na segunda-feira, 1º de julho. 

Uma pergunta se faz premente: afinal, o Banco Central é mesmo independente?  A pressão constante do mercado financeiro parece influenciar de forma desproporcional as decisões de política monetária, em detrimento das necessidades do desenvolvimento econômico nacional. Um exemplo claro dessa influência é a resistência em reduzir as taxas de juros, mesmo quando há sinais claros de que a inflação está sob controle e que a economia necessita de estímulos para crescer.

Juros altos 

A ata do Copom que decidiu pela manutenção da Selic também deixa incerto o futuro da economia, sem deixar indicações de redução futura – uma espécie de tortura e chantagem econômica.

Campos Neto disse, em resposta às afirmações do presidente, que ‘ruídos’ motivaram interrupção nos cortes de juros pelo BC, o que “explica” a motivação do Copom para manter Selic em 10,5% após sete reduções consecutivas, segundo o escolhido de Bolsonaro.

Lula ressaltou que o cenário econômico tem mostrado resultados positivos, como a redução do desemprego, o crescimento do PIB e aumentos salariais superiores aos índices de inflação. No entanto, há setores do mercado financeiro que estão atuando para forçar a alta da moeda estrangeira, a qual também está sendo pressionada por fatores externos.

“O Mundo não pode ser vítima de mentiras. A gente não pode inventar as crises. Por exemplo: semana passada dei uma entrevista ao UOL. Depois da entrevista, alguns especialistas começaram a dizer que ‘o dólar tinha subido por conta da entrevista do Lula’, e nós fomos descobrir que o dólar tinha subido 15 minutos antes da minha entrevista. É um absurdo”, apontou o presidente. 

No atual cenário, com a independência do BC aprovada pelo governo bolsonarista, Lula não pode trocar o comando da instituição, uma autarquia. Com Campos Neto na presidência, Bolsonaro pôs adiante a independência da casa para garantir a manutenção de seu indicado, escolhido por Paulo Guedes – um grande beneficiado da política econômica que comandava. 

“Quando a gente indica um presidente do Banco Central, do Banco do Brasil ou da Petrobras, a gente não indica a pessoa para ela fazer o que a gente quer. As empresas têm diretoria, têm Conselho, têm cronograma de trabalho. O que não dá é ter alguém dirigindo o Banco Central com viés político. Definitivamente eu acho que ele [Campos Neto] tem viés político, e eu não posso fazer nada”, apontou o presidente Lula. 

Ao relembrar os anos 90, o presidente afirmou que a inflação alta afeta muito a vida das pessoas. Ele afirmou que manter a inflação baixa é uma “obsessão”: “É minha profissão de fé”. “Quanto mais baixa a inflação, mais o trabalhador tem poder aquisitivo, mais o dinheiro dele vai render”. 

Como a economia é afetada

A taxa de juros alta afeta a economia de várias maneiras, principalmente ao encarecer o custo do crédito. Isso desestimula o consumo e o investimento, pois tanto consumidores quanto empresas tendem a reduzir gastos e adiar projetos devido ao aumento dos custos de financiamento. Com menos dinheiro circulando na economia, a demanda por bens e serviços diminui, o que pode levar a uma desaceleração do crescimento econômico. 

Além disso, setores que dependem fortemente de financiamentos, como o imobiliário e o industrial, sofrem retrações significativas. A alta taxa de juros também atrai investimentos estrangeiros em busca de rendimentos mais elevados, valorizando a moeda local, o que pode prejudicar as exportações ao tornar os produtos nacionais menos competitivos no mercado internacional.

BC vive período crítico

A política monetária do Banco Central do Brasil tem sido alvo de críticas intensas nos últimos anos, com Campos Neto à frente. Em um cenário econômico global complexo, as decisões tomadas pelo Banco Central têm mostrado uma falta de sensibilidade às necessidades reais da economia brasileira e uma desconexão preocupante dos números apresentados pelo governo.

A manutenção de uma Selic elevada, justificada como medida para controlar a inflação, tem tido efeitos devastadores sobre o crescimento econômico. A taxa de juros alta desestimula o investimento produtivo, encarece o crédito para empresas e consumidores e impede a expansão de setores fundamentais para a geração de empregos. 

O Banco Central 

A função principal do Banco Central é garantir a estabilidade econômica e financeira do país. Isso é alcançado através da formulação e execução de políticas monetárias, que incluem o controle da inflação, a regulação das taxas de juros e a gestão da oferta de dinheiro. 

Além disso, o Banco Central supervisiona o sistema financeiro, assegurando a solvência e o bom funcionamento das instituições bancárias, e atua como banqueiro do governo, administrando a dívida pública e as reservas internacionais. Em última instância, a missão do Banco Central é promover um ambiente econômico estável e previsível, essencial para o crescimento sustentável e o bem-estar econômico da população.

Categorias
notícia

Mostra Artística Gaim apresenta espetáculos maranhenses inéditos no Teatro Sesc

O Gaim é uma iniciativa do Sesc que visa capacitar e desenvolver artistas independentes nas áreas de música, dança e teatro. Iniciado em março, a culminância do projeto acontece em formato de Mostra Artística, de 3 a 6 de julho, no Teatro Napoleão Ewerton. Os alunos apresentarão os espetáculos inéditos: “Ovo”, “A mulher no espelho”, “Bumba meu ball”, “Bicho que vira gente, gente que vira bicho” e “Era amor: aquilo que tem pressa para ser”. Toda a programação será gratuita, com retirada de ingressos pelo site sescma.com.br, na área do cliente, localizada no canto superior direito do site.

A Mostra Gaim é uma oportunidade para celebrar a diversidade, a nova cena teatral e a criatividade nas artes cênicas, além de promover o acesso à cultura e o desenvolvimento artístico na região. Aprimorando as habilidades artísticas e gestão de carreiras de 30 artistas maranhenses, o público poderá conferir gratuitamente o resultado desse trabalho no palco do Teatro Napoleão Ewerton.

O Projeto Gaim é uma oportunidade para artistas iniciantes e aqueles que já estão trilhando seus caminhos nas artes de aprofundarem seus conhecimentos em gestão artística, participando de cursos, oficinas, tutorias e ensaios conduzidos por profissionais da Gestão Cultural. A segunda edição do projeto contou com a participação de formadores de outros estados, enriquecendo ainda mais a experiência dos participantes.

Durante quatro meses, os trinta alunos do Projeto Gaim tiveram a oportunidade de se profissionalizar e estudar conceitos como a elaboração de projetos para o desenvolvimento de agentes e agendas; elementos cenográficos e figurinos; produção artística independente e acessibilidade nas produções e conteúdo digital.

A Mostra Artística do Projeto Gaim marca a última etapa do processo de ensino e aprendizagem durante o período de atuação do projeto. Victor Pereira, analista de Cultura do Teatro Sesc, explica que a iniciativa “pretende impulsionar projetos de artistas que estejam no início de carreira, a fim de que, por meio do entendimento da gestão de carreiras artísticas independentes, eles consigam acessar os circuitos culturais existentes no estado, na região e no país”.

O Sesc, por meio desta iniciativa de fomento e formação, visa acompanhar o progresso dessas cenas mesmo depois da finalização do projeto com o objetivo de mensurar os impactos reais do Gaim na linguagem artística e economia criativa do estado.

Confira a programação completa da Mostra Gaim:

03/07 – quarta-feira – 19h30 – “Ovo”, produção do Coletivo Cipó (MA), com um texto forte, provoca uma grande reflexão no público acerca da ausência e  abandono paterno.

04/07 – quinta-feira – 19h30 – “A mulher do espelho”, produção de Jaqueline Lince (MA), uma obra que mergulha nas emoções conflitantes de uma mulher que vive sob a angústia de um confinamento e com a infeliz presença do seu famigerado hospedeiro.

05/07 – sexta-feira – 19h30 – “Bumba meu ball”, produção de Josaniel Martins (MA), que promete surpreender e encantar todos com a fusão da cultura ballroom e bumba boi do Maranhão.

06/07 – sábado – 15h – “Bicho que vira gente, gente que vira bicho”, produção de Coletivo Narraiz (MA), uma experiência cênica que nos transporta para um mundo onde criaturas místicas se transformam sob os encantos ocultos da floresta.

06/07 – sábado – 19h – “Era amor: aquilo que tem pressa para ser”, do Coletivo Ícaro não sabe voar e Jambo Produções(MA), promete emocionar trazendo a história  do reencontro amoroso de um casal apaixonado em meados dos anos 90, que tiveram seus caminhos traçados pelas peripécias do destino.

SERVIÇO

Local: Teatro Sesc Napoleão Ewerton – Condomínio Fecomércio/Sesc/Senac – Edifício Francisco Guimarães e Souza.

Data: 3 a 6 de junho de 2024

Ingressos: Toda a programação será gratuita, com retirada de ingressos pelo site www.sescma.com.br, aba Área do Cliente

Categorias
notícia

Seminário pauta a situação das pessoas com deficiência visual

“O movimento das pessoas com Deficiência Visual no Maranhão: seis décadas construindo cidadania” é o tema do seminário que será realizado nos dias 25, 26 e 27 de julho de 2024, na sede da Asdevima (Associação dos Deficientes Visuais do Maranhão).

As inscrições, no valor de R$ 20,00 (vinte reais), já estão abertas nos formatos on line (nesse link https://forms.gle/upUna2cz9YzsRFEc9) e presencial, de segunda a sexta, das 14h às 18h.

A chave pix para fazer o pagamento é o e-mail: asdevima.ma@gmail.com

Mais informações podem ser obtidas no WhatsApp (98) 98732-2481 ou no e-mail: seminariomaranhensepcdv@gmail.com

DESCRIÇÃO DA IMAGEM

Card com fundo cinza, com detalhes na lateral esquerda em tons de azul. No centro superior, a logomarca da Asdevima e, logo abaixo, o seguinte texto: I Seminário Maranhense sobre às pessoas com Deficiência Visual. Ao lado do texto, na parte direita tem uma imagem (logomarca do evento) de uma mão espalmada, onde no dedo indicador tem a imagem de um olho. Na palma da mão, tem um desenho do mapa do Maranhão. Sobre o mapa, está escrito em braille negro: Maranhão em Braille.

 Na lateral superior à esquerda, as seguintes informações: 25, 26 e 27 de julho, São Luís – MA.

No centro do card, o tema do evento: *O movimento das pessoas com deficiência visual no Maranhão: seis décadas construindo cidadania.*

Em seguida, na lateral esquerda, da parte inferior do card, segue o informativo:

Início das inscrições: 1º de julho

Valor: 20,00

Chave pix: asdevima.ma@gmail.com

Informações:

seminariomaranhensepcdv@gmail.com

WhatsApp: (98) 98732-2481

Link para inscrição: https://forms.gle/upUna2cz9YzsRFEc9

Categorias
notícia

Escuta Ciência, 8º episódio: discografia da cultura popular com José Raimundo Rodrigues

Clique AQUI para ouvir

O programa recebeu o jornalista e radialista José Raimundo Rodrigues. Ele apresentou a sua mais recente produção de três livros-catálogo sobre a discografia de brincadeiras junina e carnavalesca do Maranhão.

As obras apresentam uma vasta lista dos discos de vinil e CDs gravados por grupos de bumba-meu-boi nos seus sotaques de orquestra, baixada, ilha, zabumba e costa de mão.

Os registros apontam também a discografia de escolas de samba, blocos afro, blodos tradicionais, bandas, músicos maranhenses e de tambor de mina.

Entre os discos estão ainda as produções dos festivais de toadas de bumba-meu-boi.

Todo o acervo físico em vinil e CD é particular e ainda não está digitalizado, necessitando de transposição para salvaguardar a memória de um importante capítulo da cultura popular do Maranhão.

José Raimundo Rodrigues é graduado em Jornalismo pela Universidade Ceuma, cursa Pós-Graduação em Gestão da Cultura Maranhense, pela Escola de Governo. É autor de três livros sobre a discografia em vinil e CD das brincadeiras de bumba meu boi, de artistas maranhenses e de outras manifestações culturais.

Atualmente, apresenta programas culturais nas rádios FM Difusora News e Timbira.

Produz e apresenta também o Maranhão TV, há 40 anos no ar, veiculado na TV Guará canal 23 e na TV Alternativa canal 19.1, sempre aos domingos, em diferentes horários.

Escuta Ciência é um programa de divulgação científica que tem o objetivo de popularizar trabalhos acadêmicos ou da cultura popular. A produção tem apoio da Apruma Seção Sindical e é fruto da Oficina de Divulgação Científica realizada durante a greve dos docentes e técnicos administrativos da UFMA, no primeiro semestre de 2024.

O programa tem produção e apresentação dos professores Carlos Agostinho Couto e Ed Wilson Araújo. Os trabalhos técnicos são de Jorge Sousa.

Categorias
notícia

Alexandra Nícolas na temporada junina em São Luís

Cantora lançou o single Xaxarimbó e tem mais duas apresentações hoje e sábado

São Luís, MA – A cantora maranhense Alexandra Nícolas retornou ao Brasil para uma temporada memorável de shows durante o período mais festivo no Maranhão, o São João.

Nessa sexta-feira (28), às 22h, ela faz show no Arraial do Ipem.

Cheia de energia e esbanjando amor pela cultura maranhense e nordestina, Alexandra estreou na temporada junina ludovicense no palco da praça Maria Aragão, onde apresentou pela primeira vez o single “Xaxarimbó”, que tem composição de Betto Pereira e Gilberto Mineiro.

Radicada no Canadá há cinco anos, Alexandra trouxe de volta suas raízes e lançou “Xaxarimbó”, uma vibrante mistura de xaxado e carimbó, aos olhos de maranhenses e turistas encantados.

O show de estreia foi um sucesso, com um público entusiasmado que lotou a praça e transformou a noite em uma verdadeira celebração de ritmos e cultura. A performance tem a direção musical assinada por Jesiel Bives, que também assumiu os arranjos e teclados. A banda que acompanha Alexandra é composta por Edinho Bastos na guitarra, Darc Brandão na percussão, Davi Júnior no baixo, Ronald Nascimento na bateria e Eliésio do Acordeon.

“Voltar a São Luís para lançar o Xaxarimbó é como voltar para o coração da minha música. Cada nota, cada ritmo tem um pedacinho do Maranhão,” declarou Alexandra Nícolas, emocionada com a recepção calorosa do público.

 Agenda de shows

Para quem perdeu o primeiro show de Alexandra na terra natal, a artista ainda terá mais shows na temporada junina, em outros arraiais da cidade. Confira a agenda dos próximos shows:

28/06, sexta, 22h: Arraial do Ipem

29/06, sábado, 20h: Arraial da Trupe (Radional)

Sobre Alexandra Nícolas

Alexandra Nicolas nasceu em São Luís (MA) e carrega em seu canto a força feminina, dada a influência da mãe, da avó e da tia que a criaram. O prenúncio da carreira promissora começou aos 12 anos de idade, em rodas de samba da família festeira, que sempre a apoiou na escolha pela arte e pelo fazer musical. Durante a carreira, Alexandra lançou 2 álbuns : “Festejos” e “Feita de pimenta”. Agora, lança o quarto single, “Xaxarimbó”.

Dedicada à pesquisa, a intérprete também auxiliou nos estudos que levaram ao reconhecimento do gênero musical “Forró” como Patrimônio Cultural e Imaterial do Brasil e da Humanidade, pelo Ministério da Cultura, Governo Federal, em 2021. Atualmente, ela responde como coordenadora estadual do Fórum Nacional do Forró de Raiz. No Canadá, recentemente, Alexandra Nícolas tomou conta da cena forrozeira, fazendo apresentações em casas de shows com bilheteria esgotada. Diante de tanto sucesso, foi convidada a se apresentar no Festival Brasileiro do Canadá, em Toronto.

Em 2024, a cantora maranhense iniciou um trabalho de pesquisa sobre os forrozeiros residentes no Canadá, tendo sido convidada a proferir uma palestra na Universidade de Montreal, no Quebec, sobre o “Forró como Patrimônio Imaterial do Brasil”. A expectativa de Alexandra Nícolas é ampliar o dialogo sobre a preservação e a difusão do forró em âmbito global. Ela se prepara para realizar o maior Festival Internacional de Forró no Canadá, em 2025.

Categorias
notícia

Apruma: assembleia de mobilização pós-greve

A Diretoria da Apruma – Seção Sindical do Andes – Sindicato Nacional-SN, nos termos do Artigo 13 de seu Regimento, convoca todos os sindicalizados e sindicalizadas para a Assembleia Geral Ordinária no dia 27 de junho de 2024 (quinta-feira), com primeira chamada às 15h, e segunda às 15h30, na modalidade presencial; e, por videoconferência para todos os campi, considerando o que dispõe o Estatuto do ANDES-SN em seu artigo 48, § 4o: “nas S.SIND. e AD – S.SIND. multicampia, a assembleia geral poderá ocorrer: a) por videoconferência, em locais previamente estabelecidos no edital de convocação, desde que assegurada a transmissão simultânea e a participação presencial do(a)s sindicalizado(a)s”.

Os locais das Assembleias serão os seguintes: Campus São Luís: Auditório Ribamar Carvalho; Campus de Bacabal: Auditório do campus de Bacabal; Campus Codó: Auditório do Campus de Codó; Campus Grajaú: Sala de videoconferência do Centro de Ciências de Grajaú; Campus Imperatriz: sala de videoconferência da Unidade José Batista; Campus Balsas: Sala de videoconferência do Centro de Ciências de Balsas; Campus São Bernardo: Sala de videoconferência do Centro de Ciências de São Bernardo; Campus Chapadinha: Sala de multimídia do Centro de Chapadinha; Campus Pinheiro: Aguardando informações do local.

Pauta:

1.Informes;

2.Agenda de mobilização pós-greve.

3.Eleição de delegados do 67º CONAD

4.Outros.

Leia o edital:Edital-A.G_-_27_de_junho_de_2024

Fonte: Apruma Seção Sindical https://apruma.org.br/2024/06/24/27-de-junho-assembleia-geral-discutira-agenda-de-mobilizacao-e-elegera-delegados-para-o-67o-conad/

Categorias
notícia

Escuta Ciência, 7º episódio: pesquisadora Fatima Felix aborda os cenários da Educação

Clique AQUI para ouvir

A Educação em uma perspectiva histórica no capitalismo é o tom da entrevista com a professora Fatima Felix.

Temas como o Novo Ensino Médio, a crítica sobre a concepção de empreendedorismo e da forte presença do setor empresarial na Educação, a complexidade do governo Lula frente às forças conservadoras e a resistência do campo progressista percorreram o diálogo com a pesquisadora.

Fatima Felix tem doutorado em Filosofia e História da Educação pela Universidade Estadual de Campinas (1995) e estágio de pós-doutorado na área de Política e Financiamento da Educação, na USP (1999). Atuou como docente na Universidade Estadual do Maranhão, Universidade Federal do Maranhão e Universidade Estadual de Campinas. Atualmente, realiza pesquisas e coordena no Maranhão o Grupo de Pesquisa História, Sociedade e Educação no Brasil (HISTEDBR).

É autora da clássica obra “Administração escolar: um problema educativo ou empresarial?” publicada pela Cortez/Autores Associados, 1984.

Recentemente, Fatima Felix escreveu uma emocionante Carta ao Presidente Lula sobre a situação da greve dos docentes e a condição de trabalho na educação federal.

Esses e outros assuntos estão no 7º episódio do Escuta Ciência.

Escuta Ciência é um programa de divulgação científica que tem o objetivo de popularizar trabalhos acadêmicos ou da cultura popular. A produção tem apoio da Apruma Seção Sindical e é fruto da Oficina de Divulgação Científica realizada durante a greve dos docentes e técnicos administrativos da UFMA, no primeiro semestre de 2024.

O programa tem produção e apresentação dos professores Carlos Agostinho Couto e Ed Wilson Araújo. Os trabalhos técnicos são de Jorge Sousa.

Categorias
notícia

Cadê o São João do Maranhão, EBC??!!

A Rádio Nacional, da EBC, está veiculando um conteúdo chamado “História Hoje”. O tema do programete é o Dia de São João (ouça aqui).

Por incrível que pareça, mencionaram os festejos juninos das seguintes cidades: Caruaru (PE), Campina Grande (PB), Porto (Portugal), Tucson (Arizona – EUA), Quebec (Canadá), Naiguatá (Venezuela) e da catedral de Saint Paul (Londres – Reino Unido).

Após o programa, o locutor anunciou que a TV Brasil, emissora da EBC, vai transmitir ao vivo os festejos juninos da Bahia.

Nada, simplesmente nada, sobre “o maior São João do mundo”.

Trata-se de um apagamento cultural absurdo. No Maranhão, durante os festejos juninos, a nossa intensidade é tão grande que as manifestações ou “brincadeiras” prestam homenagem a quatro santos: Santo Antônio, São João, São Pedro e até São Marçal.

É inadmissível que uma emissora pública desconheça a diversidade cultural do Brasil e deixe de mencionar um território étnico, cultural, musical, percussivo, corporal, indumentário e dramático tão relevante como o Maranhão.

Clique no link para ouvir o programa e constatar o apagamento do São João do MA.

Imagem destacada: Agência Brasil /Arquivo