No Maranhão, ninguém traiu ninguém

A tentativa de construir relatos para justificar supostas traições de personagens políticas é uma tarefa inútil.

O senador Weverton Rocha (PDT) e o atual governador, Carlos Brandão (PSB), têm origem na mesma coalizão que ganhou as eleições junto com Flávio Dino em 2014 e costurou a reeleição de 2018.

Vislumbrando a disputa de 2022, a coalização dividiu-se em duas frentes, cada qual defendendo interesses corporativos das organizações partidárias agregadas em federações ou coligações informais.

Não existe traição. Está ocorrendo apenas a reorganização das forças políticas para disputar o governo e comandar o Palácio dos Leões.

Toda a retórica para encontrar culpados, nomear heróis e traidores é vã.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.