CNN Brasil sente o gosto amargo da intolerância bolsonarista

O presidente Jair Bolsonaro e os seus seguidores ocuparam novamente as ruas de algumas cidades neste domingo (23), em mais um ato de afronta às recomendações das autoridades sanitárias.

Enquanto o número de vítimas da covid19 no Brasil se aproxima de meio milhão de mortos, os bolsonaristas participaram de atos com aglomeração e sem máscaras.

Como se não bastassem esses absurdos, os manifestantes insultaram e expulsaram um repórter da CNN Brasil da manifestação no Aterro do Flamengo (Rio de Janeiro), no momento em que ele fazia a cobertura do evento.

A violência contra jornalistas de qualquer emissora é inaceitável.

Aos gritos de “CNN lixo”, repórter da CNN é expulso da manifestação bolsonarista

Este blog é avesso à linha editorial da CNN Brasil, um dos conglomerados da mídia de mercado associado à CNN Internacional, alinhada aos projetos hegemônicos das elites em todos os países onde a emissora atua.

A CNN Brasil tem entre os seus âncoras o jornalista Alexandre Garcia, ex-apresentador da Rede Globo e atualmente um dos mais expressivos bolsonaristas da CNN Brasil.

Mesmo assim, não se pode legitimar a violência contra o trabalho do repórter da CNN que foi proibido de fazer o seu trabalho.

A liberdade de imprensa é um preceito fundamental da democracia.

Quando o fanatismo e a intolerância se misturam é um péssimo sinal de que os tons do fascismo avançam contra as instituições essenciais ao Estado Democrático de Direito, a exemplo do Jornalismo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.