Professores e Sindicato dos Jornalistas do Ceará repudiam tentativa de censura à rádio Universitária FM

O Curso de Jornalismo e o Programa de Pós Graduação em Comunicação Social da Universidade Federal do Ceará (PPGCOM), bem como o Sindicato dos Jornalistas do Ceará (Sindjorce), vêm a público para expressar o repúdio contra a tentativa de censura à Rádio Universitária FM, tentativa que culminou com a saída do professor Nonato Lima da direção da rádio.

Ao lado de representantes de toda a comunidade acadêmica, entre eles docentes, estudantes e servidores da universidade, estivemos na tarde desta segunda-feira, dia 16 de maio, em frente à Reitoria para expressar a solidariedade ao professor Nonato, que naquele momento estava sendo comunicado de seu desligamento da rádio pelo reitor Cândido Albuquerque. Foi com aplausos e com gritos de “a luta continua” que recebemos o professor Nonato, que reafirmou, em discurso, seu compromisso com a defesa da liberdade de expressão e com a produção de uma comunicação pública de qualidade a serviço da população.

Além de dirigir a rádio, o professor Nonato produzia há 26 anos o programa Rádio Livre, para tratar, de maneira crítica, de temas de relevância pública. A tentativa de censura foi justamente contra o programa, mas foi além. A administração superior, por meio da gestão da Fundação Cearense de Pesquisa e Cultura (FCPC), à qual a Rádio Universitária é vinculada, chegou a sugerir que poderiam ser feitas restrições à difusão de músicas que expressassem aspectos da cultura ligados a religiões afro-brasileiras. Também foi sugerida, por mais de uma vez, a inclusão na programação de discussões que incluíssem pontos de vista de negacionistas e de extremistas de ultra-direita, em franco desrespeito aos princípios jornalísticos adotados pela redação.

A Rádio Universitária é um veículo de comunicação pública que preza pela defesa dos direitos humanos e pela valorização da cidadania, praticando uma comunicação de qualidade, responsável e que respeita a ética jornalística. Pela própria natureza desse veículo de comunicação, trata-se de um equipamento muito próximo do Curso de Jornalismo, sendo também um espaço que contribui para a formação de futuros jornalistas.

Por tudo o que a Rádio Universitária representa, não só para a comunidade acadêmica, mas para toda Fortaleza, nós repudiamos enfaticamente a forma como tem sido almejada uma alteração dos princípios e padrões de produção de conteúdo da rádio. A Rádio Universitária FM é um patrimônio da sociedade cearense, um espaço livre de comunicação ampla e de apreço à cultura local. E aqui reiteramos: não se trata de um equipamento pertencente a uma gestão da Reitoria da universidade, e sim de um patrimônio da sociedade.

Não vamos acatar, calados, a imposição de censura a este patrimônio. Como costuma afirmar o professor Nonato, a luta continua, e ficaremos atentos para resistir e para apontar cada desvio que seja imposto a este projeto de comunicação tão relevante para toda a nossa comunidade.

Fortaleza, 17 de maio de 2022.

Docentes do Curso de Jornalismo da UFC

Docentes do Programa de Pós Graduação em Comunicação da UFC (PPGCOM)

Sindicato dos Jornalistas no Ceará (Sindjorce)

Link:https://www.jornalismo.ufc.br/post/nota-de-rep%C3%BAdio-contra-tentativa-de-censura-%C3%A0-r%C3%A1dio-universit%C3%A1ria

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.