Despedida de Flavio Dino teve coro “Fora Bolsonaro”

Uma cerimônia com mais de três horas de duração marcou simbolicamente o fim de dois mandatos consecutivos (sete anos e três meses) do governador Flávio Dino, dia 31 de março de 2022, no teatro Artur Azevedo, em São Luís.

Já passava de 22 horas quando o homenageado subiu ao palco para proferir o seu discurso de despedida.

A retórica de Flávio Dino, eivada de passagens bíblicas, advertia o seu aliado e sucessor, Carlos Brandão, sobre os seres estranhos que habitam o Palácio dos Leões, sede do governo do Maranhão.

O ainda governador mencionava os fantasmas que arrastam correntes para escravizar o povo, os demônios e outros seres perigosos que rondam o poder.

Dino fez menção especial ao diabo. “Ele existe, é fortíssimo, e costuma soprar no ouvido de governador, prefeito e presidente. Tem um que eu desconfio que é o próprio diabo”, sinalizou, em referência implícita ao seu algoz Jair Bolsonaro.

Ato contínuo, a plateia em coro puxou a palavra de ordem “Fora Bolsonaro”.

Ouça abaixo o coro no tempo 17:00 (dezessete minutos) do áudio

Para ouvir o coro “Fora Bolsonaro”, desloque
o tempo do vídeo até 17:00 (dezessete minutos)

Entusiasmado com a resposta eufórica do público, o governador emendou, em alusão à proximidade da eleição de 2022, cujas pesquisas apontam derrota do atual presidente: “Falta pouco, graças a Deus. Vade retro, Satanás”

Aplaudido efusivamente pela audiência do teatro, o governador prosseguiu o discurso aconselhando o seu sucessor Carlos Brandão sobre os entes maléficos do Palácio dos Leões.

Egresso da tradicional direita do Maranhão, o sucessor de Flávio Dino assistia ao discurso na primeira fila da plateia.

Saiba mais sobre a cerimônia de despedida do governador aqui no texto “O sermão de Flavio Dino a Carlos Brandão”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.