Fila do osso e fila do porsche

Conheça a campanha Tributar os super ricos

 ijf.org.br/tributar.os.super.ricos

A marca de carros Porsche bateu recorde de vendas no Brasil em 2020 e 2021. Um carro custa entre R$ 450 mil a R$ 1,5 milhão. 

A espera para compra de helicópteros chega a 20 meses, e o valor varia de R$ 1 milhão a R$ 48 milhões. 

O mercado imobiliário de luxo cresce 81%  e o preço do metro quadrado está entre R$ 20 mil a R$ 40 mil. 

Na pandemia, venda de iates, lanchas e jet-skis teve alta de até 50%. Investimento financeiro brasileiro no exterior é recorde. 

Parte desses artigos de luxo são isentos de impostos. 

Quem compra está entre os 0,5% dos super super-ricos do Brasil, país que mais concentra renda no mundo. Só perde pro Catar! É o décimo mais desigual entre os 193 países do planeta. 

A maior parte da riqueza acumulada não tem relação com mérito pessoal e uma boa parte decorre da baixa tributação dos super ricos.

Enquanto isso, 50% da receita de tributos vêm do consumo. Ou seja: os pobres pagam muito mais impostos proporcionalmente do que os ricos.

A pandemia da desigualdade vigora há muito tempo, bem antes da crise sanitária. 

Niara sabe que essa concentração só mudará com impostos sobre grandes fortunas e altas rendas acumuladas a custo de leis desiguais. 

Lei que precisa mudar não só por ser injusta, mas é economicamente disfuncional e insustentável pro nosso Planeta. 

Não há tempo a perder. A fila do osso é muito grande.

Saiba o que é a campanha Tributar os super ricos 

facebook.com/tributar.os.super.ricos

@tributar.os.super.ricos

@OsTributar

 ijf.org.br/tributar.os.super.ricos 

#TributarOsSuperRicos #TributarAGORA #Niara

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.