Estaleiro Escola presta homenagem a Luiz Phelipe Andrès

Um dos monumentos históricos mais bonitos da capital maranhense e instrumento de preservação das embarcações tradicionais completou 15 anos de fundação nessa quarta-feira (15). O Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA) Estaleiro Escola agora passa a carregar o nome de Luiz Phelipe Andrès, em homenagem ao fundador da instituição, falecido recentemente. O evento foi marcado por emoção e muitas homenagens em reconhecimento às suas contribuições.

O secretário Adjunto de Educação Integral e Profissional, André Bello, que na cerimônia representou o secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão, destacou a importância de Luiz Phelipe Andrès para a formação de milhares de pessoas que receberam formação no Estaleiro Escola.

“Luiz Phelipe Andrès deixou como legado o Estaleiro Escola, o IEMA Tamancão, entre outras contribuições importantes. Aqui onde nós estamos foi um sonho que ele conseguiu implementar, foi tudo que ele pensou. Agora cabe a nós darmos continuidade a esse sonho, de uma maneira que possamos transformar a vida das pessoas que moram na comunidade Itaqui-Bacanga”, disse Bello.

Ao longo desses 15 anos, o Estaleiro Escola já formou milhares de pessoas e contribuiu para que mestres carpinteiros, pintores e mecânicos formados e que trabalham na produção artesanal de embarcações, entre outros profissionais, pudessem ter suas vidas transformadas por meio dos cursos ofertados. Além do curso de Construção de Embarcações Artesanais, o espaço também oferece os cursos de Educação Ambiental, Biojoias, Reaproveitamento de Madeiras, entre outros cursos.

O assessor técnico do IEMA, Marcio Lopes, também falou das homenagens feitas durante a comemoração de 15 anos, e expressou alegria pela participação na cerimônia que rendeu muitas homenagens ao idealizador do projeto do Estaleiro Escola.

A cerimônia de aniversário do Estaleiro Escola contou com a participação de Tambor de Crioula. (Foto: Cinaldo Oliveira)

“O professor Phelipe Andrés foi o grande idealizador desse projeto e deixou um grande legado em defesa do patrimônio histórico de São Luís. Andrès defendeu de forma intensa o meio ambiente e hoje temos muito que prestar essa homenagem, no dia em que o Estaleiro comemora 15 anos de vida. Aqui era o projeto da vida dele e estamos muito felizes por participar dessas homenagens, que são muito merecidas e fazem justiça a esse legado deixado por ele”, exprimiu.

Joaquim Haickel, membro da Academia Maranhense de Letras, participou das comemorações de aniversário do Estaleiro Escola e destacou a importância de Phelipe Andrès em inúmeros projetos, entre eles o de urbanização do Centro Histórico.

“O dia de hoje marca o aniversário do Estaleiro Escola e marca também a mudança do nome para Luiz Phelipe Andrés, o homem que idealizou esse projeto e muitos outros. Andrès foi uma pessoa importante na transformação de São Luís, o maior incentivador e grande construtor do Projeto Reviver e da restauração do Centro Histórico de São Luís. Qualquer coisa que se diga sobre ele é pouco, era uma pessoa única. A falta que Andrès vai fazer a nós, seus amigos, e ao Maranhão, é imensa”, afirmou. 

A coordenadora Administrativa do Estaleiro Escola, Lilian Carvalho, trabalhou com Phelipe Andrés por 9 anos e fala emocionada das oportunidades dadas, por ele, às comunidades do Itaqui-Bacanga. Lilian é moradora do Alto da Esperança, no Sítio Tamancão, e está na escola há 14 anos.

“Ele foi um ser humano incrível, que sempre nos acolheu, principalmente nós da comunidade. Ele nos deu amparo para fazermos parte da escola. Hoje em dia, temos a oportunidade de estarmos replicando os conhecimentos que ele nos passou. Andrès era um homem de extrema inteligência, deixou resguardada a cultura das embarcações tradicionais maranhenses, para que pudéssemos ensinar para outras pessoas também, valorizando o mestre carpinteiro naval”, concluiu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.