Mural em homenagem a João Chiador é finalizado na sede do Boi de Ribamar

O ‘Mural da Memória’ em homenagem ao mestre João Chiador é finalizado no barracão sede do Bumba meu Boi de Ribamar, na Estrada de Panaquatira, zona rural do município de São José de Ribamar, na Ilha de São Luís. Um lindo show de toadas foi realizado, na noite desta sexta-feira, dia 13 de agosto, para comemorar a homenagem feita pelo projeto “Amo, Poeta e Cantador” ao compositor e cantador João Chiador.

Foram três dias de trabalho para concluir o grande mural em homenagem a essa personalidade que deixou um grande legado para a cultura e o Bumba meu Boi do estado do Maranhão. Chiador passou 32 anos como cantador do Bumba Boi da Maioba e outros 24 – de 1993 a 2017 – como cantador oficial do Boi de Ribamar; vindo a falecer no dia 06 de agosto de 2017, aos 78 anos de idade.

Os filhos e toda a família de João Chiador receberam com muito carinho e emoção a homenagem feita pelo projeto, conta a filha mais nova Anelice Pereira Reis, de 32 anos, que é Cirurgiã-Dentista. “Todos nós ficamos maravilhados. Eu nem tenho palavras para expresaar a minha gratidão por essa homenagem. Cheguei hoje à noite no barracão abraçando e beijando a imagem do meu pai no muro. Tô muito feliz”, disse Anelice Reis.

O Boi de Ribamar, conhecido como o “Pai da Malhada”, completou 45 anos no último mês de março. Seus cantadores oficiais hoje são Chagas, Honny e Cecel. Sendo Chagas o cantador principal.

João Chiador foi o criador de toadas que ficaram eternizadas, como “Cidade dos Azulejos” e “Negras Profecias”. Esse é o sexto “Mural da Memória” feito pelo grafitteiro e artista plástico Gil Leros para homenagear personalidades que marcaram a história do Bumba meu Boi do Maranhão.

A construção de grandes ‘Murais da Memória’, e também de um documentário, em homenagem a personalidades que marcaram a história do Bumba meu Boi do Maranhão é uma idealização do artista Gil Leros em parceria com o Bumba Boi da Floresta de Apolônio Melônio, e conta com o apoio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), da Benfeitoria e do Sitawi Finanças do Bem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *