Os limites da liberdade de expressão

O bolsonarismo voltou a atacar a democracia e as instituições.

Desta feita o protagonista é o deputado federal Daniel Silveira (PSL). Preso por ordem do Supremo Tribunal Federal (STF), ele invocou as suas prerrogativas constitucionais e chegou a falar no direito à liberdade expressão para “justificar” suas expressões agressivas e ameaças contra ministros e outras autoridades.

A utilização equivocada do conceito de “liberdade de expressão” pelos bolsonaristas vem sendo repetida para defender todo tipo de agressão e violência verbal disparada por eles contra pessoas, agentes públicos e as instituições em geral.

Em nome de uma suposta liberdade eles violam todos os códigos de conduta para difamar, injuriar e caluniar, ameaçar e intimidar seus adversários com insultos e expressões do mais baixo nível.

A liberdade de expressão é uma conquista do processo civilizatório e faz parte do conjunto de direitos essenciais à democracia.

Opinião e crítica são saudáveis para expor argumentos e exercitar a retórica. Mas, para os bolsonaristas, o insulto se sobrepõe ao debate saudável.

Daniel Silveira está preso e o melhor remédio para conter o seu veneno verbal é a perda do mandato e o ostracismo.

Que venha logo a cassação!

Imagens / Latuff

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *