Tempo de renovar

Eloy Melonio, poeta, escritor e professor de Inglês

Era nessa época do ano, mais precisamente na segunda quinzena de dezembro, que ele me ligava para atualizar os números de sua agenda. Era daqueles que carregava a agenda em sua pasta quando ía para o trabalho, fosse em sala de aula ou no seu consultório.

Com o advento da internet, aposentou essa prática, e há uns dois anos não me liga mais com essa finalidade. Mas nunca me esqueci das muitas vezes que atendia sua ligação: Queria apenas reconfirmar os teus telefones. Tem algum número novo?

Meus números mudavam, mas os dele ainda são os mesmos.

E, assim, dezembro ficou marcado na minha vida como tempo de atualizar informações (hoje algo um tanto desnecessário), limpar as gavetas e elaborar as “resoluções de Ano Novo”.

E como diz o livro sagrado dos cristãos, “há tempo para todo propósito debaixo do céu”. Se é mesmo assim, dezembro é o tempo mais adequado para se ler ou reler Eclesiastes 3, de 1 a 8.

Coincidentemente, numa tarde desta semana fui surpreendido com nosso pé de jasmim “florindo” de uma forma mais intensa que a anterior. E olha que ele já havia florido no mês passado! E agora, em tão curto espaço de tempo, lá vem ele de novo com suas flores brancas e delicadas. No dia seguinte, mais flores. E a casa logo se reacendeu com seu aroma inebriante.

Quanto as minhas resoluções, não sou do tipo que reserva tempo para “meditar ou rezar”, jogar flores pra Iemanjá, ou qualquer outro procedimento místico. Sou eu comigo. Se der errado, cobro de mim mesmo. Não sou de reclamar aos céus ou aos mares. Fica tudo em casa. E geralmente eu me perdôo, quando falho. Mas não me permito desistir de, no outro ano, tentar novamente.

Mas, antes, quero esclarecer que não concordo com essa história de que a Covid-19 nos ensinou alguma coisa. Na minha modesta opinião, ela nos obrigou a ver e fazer o que já deveríamos ter visto e feito há muito tempo. Se alguém aprendeu, é porque não sabia. Se passou a fazer, é porque não fazia.

E, nessa minha intenção, ouso compartilhar algumas das minhas resoluções para 2021:

– Ter um milhão de amigos, mas não é para me igualar ao Rei Roberto Carlos;

– Ter mais tempo livre para curtir a família, os amigos e a natureza;

– Evitar brigas e intrigas, aplaudir abraços e apertos de mão, propagar afetos;

– Ser mais responsável com a natureza;

– Ser um cidadão que vai além do título, ou seja, no trânsito, nos espaços públicos, nos relacionamentos, nas obrigações sociais e civis;

– Jamais deixar de sonhar com um mundo mais tolerante, mais justo e mais igualitário, em que todos tenham “pele” e “coração” da cor do amor;

– E, por fim, que algumas dessas resoluções não precisem ser repetidas no ano seguinte.

À propósito, vi um post no Facebook (23-12) que dizia assim: “Alguém vai ter audácia de fazer planos em 2021? Meu filho, pode tá rolando apocalipse zumbi que eu vou estar com caderninho tentando melhorar alguma coisa que eu puder. Se eu não tiver plano é porque morri”.

Voltando ao meu amigo, ontem conversamos por telefone. Além da conversa amigável e típica dessa época do ano, ele não se esqueceu de me desejar um Feliz e Próspero Ano Novo. Mas não falou nada sobre atualizar sua agenda. Enfim, parece que há mesmo tempo para todo propósito debaixo do céu.

10 comentários em “Tempo de renovar”

  1. Sensacional, caro confrade !
    Reflexão que nos leva a querer avançar na caminhada. Parabéns, caro confrade.

    1. Valeu poeta Eloy, quero aplaudir tuas resoluções para 2021, torso pata que consiga realizá-las, aposto que valem à pena. Avante!

  2. O MESTRE Eloy reúne qualidades que fortificam nossa admiração por tão expressivo ser. É gratificante Solver o néctar de sua inteligência e esta sempre disponível por intermédio de suas criações literárias. Confesso que a oportunidade ofertada jamais será atingida pela indiferença já que esta não se coaduna com o desejo daqueles que se deliciam com o ofertada pelo MESTRE a quem parabenizamos.

  3. Também tenho a sensibilidade do POETA…. me preocupo com a natureza, com a observação, com pequenos detalhes, com a igualdade entre as pessoas; num mundo, onde a gentileza, o companheirismo , o ser amável, divertido, o bom trato se faça presente. Viver num mundo , onde a harmonia prevaleça entre as pessoas, na natureza, na sociedade como um TODO….

  4. O novo ano é data q aprendemos religiosamente, familiarmente, comercialmente, profissionalmente, q é momento de renovar a crença, de reaproximar os familiares, de re-energisar para os negócios, de fazer um novo curso ou treinamento, enfim, ter uma agenda, mesmo q seja mental, nos faz sentir mais força para continuar a caminhada.
    Obrigado senhor Jesus por mais um ano de aprendizado.

  5. Valeu poeta Eloy, quero aplaudir tuas resoluções para 2021, torso pata que consiga realizá-las, aposto que valem à pena. Avante!

  6. Prezado amigo aplaudo o seu texto pelo equilíbrio e a coerência que lhe é peculiar. Que a paz, a dignidade e o amor sejam seus fies companheiros. Um fraternal abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *