Literatura para ouvir: a encantaria de “Remédios, a Bela”

Das entranhas do clássico “Cem anos de solidão”, de Gabriel García Márquez, a personagem Remédios, a Bela é apresentada em três narrativas na voz do poeta Celso Borges.

No primeiro áudio o trecho do livro discorre sobre a beleza deslumbrante de Remédios, a Bela, a ponto de levar os homens à igreja com o único propósito de ver o rosto dela, que fora proclamada rainha.

Em seguida a narrativa avança sobre a repulsa da personagem diante dos ditames da moda. Enquanto as mulheres “normais” se preocupavam com vestidos e espartilhos, Remédios, a Bela costurou uma batina de estopa “sem abandonar a impressão de estar nua”.

Deixo para a sua audição o detalhe sobre os cabelos da personagem e o seu perfume natural…

A terceira gravação acompanha a evolução de Remédios, a Bela para outra dimensão da realidade, quando ela em carne e osso passa por uma transmutação.

Essa é a segunda série de gravações da obra “Cem anos de solidão” na voz do poeta Celso Borges. Ouça a primeira no link abaixo.

Celso Borges na companhia de García Márquez

Imagem destacada / capa do livro Cem anos de solidão capturada neste site

Literatura para ouvir: fragmentos de García Márquez em áudio

Tudo começou quando o poeta Celso Borges postou em uma rede social que começaria a reler “Cem anos de solidão”, obra clássica do escritor colombiano Gabriel García Márquez.

Eu também queria revisitar a obra, mas estava impedido pela pandemia de buscar meu livro na antiga casa da minha família, no bairro Apeadouro, guardado em alguma caixa ou armário que eu demoraria a encontrar.

Ainda sou do tipo fissurado em livro de papel e não tenho o hábito de ler grandes obras literárias em pdf nos dispositivos móveis.

Então pedi a Celso que gravasse alguns trechos em áudio e enviasse por WhatsApp. Aos poucos ele está me abastecendo com passagens de um livro marcante para toda a minha vida.

Nas três gravações já enviadas você pode ouvir um trecho descritivo sobre Macondo, a morte do coronel Aureliano Buendía e a reação irada de Aureliano Segundo.

Ando ansioso para o poeta enviar algum trecho da personagem “Remédios, a Bela”

Já que não me interessei em fazer o download do livro de Márquez, fiz o upload dos fragmentos da obra enviados por áudio para a minha nuvem no Soundcloud. Obrigado, Celso.

A pandemia tem dessas coisas. Nós estamos isolados, mas não solitários. Viva a solidariedade.