Café Pensante completa 1 ano com análise sobre o filme Matrix

Um diálogo filosófico sobre os 20 anos do filme Matrix vai celebrar o primeiro ano de existência do projeto “Café Pensante da Iniciativa Eidos”, dia 9 de março (sábado), das 18h às 21h, na livraria Amei (São Luís shopping).

Lançado há duas décadas, o filme perpassa temas contemporâneos e futuristas como o mundo virtual, o controle e a vigilância, relação realidade x ficção, integração entre o ser humano e a máquina, filosofia e tecnologia.

Assim, a proposta do Café Pensante ao completar um ano é analisar filosoficamente a conexão das pessoas com as máquinas e a força das redes sociais no processo de interação, tomando como referência o filme Matrix.

A Iniciativa Eidos foi criada em março de 2018 pelos professores Rogério Rocha, Marco Rodrigues e André Luís, graduados em Filosofia – UFMA, como um núcleo independente de estudos filosóficos e literários, tendo por princípios a liberdade do pensar, a honestidade intelectual e o amor pelo conhecimento.

“Eidos” é uma expressão originária do grego e significa “ideia”. O projeto nasceu da necessidade de formação de uma cena local para a discussão e análise de temas filosóficos em geral, sob a perspectiva do diálogo com outros saberes, mas sobretudo com as letras, a história e as artes.

“Para isso foi criado, no âmbito desse projeto, o Café Pensante da Iniciativa Eidos (que inicialmente chamou-se Café Filosófico), principal vitrine desta empreitada e que congrega as múltiplas visões que perpassam o pensamento que nos propomos a divulgar”, explica o filósofo Marco Rodrigues.

Além do carro-chefe que é o Café da Eidos, a iniciativa tem planejamento uma série de outras atividades e projetos vinculados ao ensino da Filosofia e à Literatura, com a possibilidade futura da oferta de cursos livres e mini-cursos.

Para saber mais, veja o perfil no Instagram: @iniciativaeidos

SUGESTÕES PARA ENTREVISTA

Marco Rodrigues

Filósofo e escritor. Graduado em Filosofia e atualmente mestrando em Teoria Literatura – UEMA. Publicou em 2011 o primeiro livro, “O Absoluto: mudança dos tempos e o desvanecimento do ser”, um romance filosófico; em 2017 “Fragmentos da Angústia: crise, decadência e contemporaneidade; em 2018 teve um poema selecionado para compor a obra “Antologia de Poesia Brasileira Contemporânea”; também em 2018, foi convidado por Arlete Nogueira da Cruz Machado, a ceder um artigo sobre a poesia de Nauro Machado para integrar, junto a outros escritores, a obra “Impressões sobre a poesia de Nauro Machado”, publicada em 22 de janeiro de 2019. Atua como professor de filosofia nas redes pública e privada de ensino.

Rogério Rocha

Pós-graduado em Direito Constitucional (Universidade Anhanguera-Uniderp-LFG), pós-graduado em Ética (IESMA), Graduado em Filosofia e Direito (UFMA), mestre em Criminologia pela Universidade Fernando Pessoa (Porto/Portugal).