CNBB realiza missão de enfrentamento à violência no campo no Maranhão

Mutirão pela vida dos povos maranhenses e enfrentamento à violência no campo é o tema de missão-denúncia da Comissão Sociotransformadora da CNBB

A Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Sociotransformadora da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), oRegional Nordeste5da CNBB, Pastorais Sociais/Repam Nordeste V e entidades que articulam, em âmbito nacional, a6ª Semana Social Brasileira realizam de 20 a 25 de junho de 2022 o Mutirão pela vida dos povosmaranhenses e enfrentamento à violência no campo.

A ação tem por objetivomontar um relatório-denúncia das violações de direitos humanos e do não acesso a terra sofrida pela população de alguns territórios maranhenses nos munícipios Arari, Caxias, Brejo e São Luís. O material será utilizado para realização de denúncias para organismos nacionais e internacionais. 

Entre as atividades previstas, está à realização de assembleias e escutas nos territórios, reunião com agentes das Pastorais Sociais e Movimentos Populares, participação na audiência pública “Violência no Campo, no Estado do Maranhão” e no dia 24 de junho, às 10h, haverá a coletiva de imprensano Instituto de Estudos Superiores do Maranhão (IESMA), para reportar sobre a visita-escuta nos territórios.

Dom José Valdeci Santos Mendes, bispo de Brejo (MA) e presidente da Comissão Sociotransformadora da CNBB, recorda que a Missão Maranhão busca aprofundar o tema Mutirão pela vida: por terra, teto e trabalho que é o objeto de aprofundamento desta sexta edição da 6ª Semana Social Brasileira (6ªSSB). “Essa missão deve destacar-se no apoio as comunidades tradicionais, e, ao mesmo tempo, na luta pelo território, pela permanência no território. Vamos escutar as comunidades, os movimentos sociais e as pastorais que apoiam que essa luta”, ressalta o bispo, que afirma ainda, ser “um momento de denúncia contra toda a violação dos direitos humanos, dos direitos à vida, do direito àjustiça, do direito ao bem viver. Queremos ser um sinal de esperança e luta com o povo”, revela dom Valdeci.

Participam da missão representantes que animam e articulam a 6ª Semana Social Brasileira no Maranhão: Regional Nordeste 5 da CNBB, Cáritas Brasileira Regional Maranhão, Comissão Pastoral da Terra (CPT-Maranhão), Conselho Indigenista Missionário (Cimi-Maranhão), Rede Eclesial Pan-Amazônica (Repam), Conselho Pastoral dos Pescadores (CPP-Maranhão), Pastoral da Criança e Comunidades Eclesiais de Base (CEBs-Maranhão). Da articulação nacional da 6ªSSB estarão: assessoria das Pastorais Sociais e da 6ªSSB, Pastoral Operária, Rede Jubileu Sul Brasil e Comissão Brasileira Justiça e Paz e o apoio da assessoria de comunicação da Inspirar Inovação e Comunicação.

O que são as Semanas Sociais Brasileiras

As Semanas Sociais Brasileiras (SSB’s) são convocadas pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), e mobilizadas pela Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Sociotransformadora da CNBB (Cepast-CNBB). São processos construídos de forma coletiva, à luz da Doutrina Social da Igreja, com as Pastorais Sociais, Movimentos Populares, Igrejas Cristãs, no diálogo inter-religioso, Associações, Sindicatos e Entidades de Ensino, na pluralidade cultural e étnica do Brasil, num debate sociopolítico e socioambiental, para uma atuação sociotransformadora.

Nesta 6ª edição da SSB – iniciada em 2020 e segue até 2023 – o tema pautado é o “Mutirão pela Vida: por Terra, Teto e Trabalho”, com a proposta de construção do Projeto Popular “O Brasil que queremos: o Bem Viver dos Povos”, a partir dos acúmulos das cinco edições anteriores, há 30 anos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.