Ataques contra jornalistas e meios de comunicação crescem 26,9% em 2022

Foto destacada: Antonio Cruz / Agência Brasil

Como forma de acompanhar a situação da liberdade de imprensa no Brasil, a Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) tem monitorado os ataques sofridos por jornalistas e meios de comunicação do país. Entre jan.2022 e abr.2022, foram identificados 151 episódios de agressão física e verbal ou outras formas de cercear o trabalho jornalístico, como restrições de acesso à informação, ataques de negação de serviço na internet, doxing (exposição de dados pessoais), processos civis ou penais, assassinato, assédio sexual e uso abusivo do poder estatal. Esse cenário sofreu uma piora em relação a 2021: houve um aumento de 26,9% considerando o mesmo período do ano passado.

Em 2022, o tipo de agressão mais comum continua sendo o discurso estigmatizante – assim como foi em 2019, 2020 e 2021 –, presente em 66,9% dos alertas identificados até abril. Foi registrado um aumento de 12 casos dessa forma de violência verbal em comparação com o mesmo período do ano passado. A categoria de “agressões e ataques”, que envolve violência física, atentados e ameaças explícitas, também aumentou, apresentando um salto de 80%

Leia tudo no site da Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo)

Um comentário em “Ataques contra jornalistas e meios de comunicação crescem 26,9% em 2022”

  1. se a liberdade de expressão
    e sem quaisquer violências
    é necessário como educação
    as liberdades de imprensa
    têm de estar com a razão
    de ser das consciências
    contra a contrainformação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.