Na Taboa, sem luz elétrica, rádio AM ainda é o principal meio de comunicação para os pescadores

Taboa é uma comunidade localizada na ilha de Mangunça, uma das 17 áreas insulares da Reserva Extrativista (Resex) de Cururupu, no Maranhão.

Localizada na área chamada “fundo da ilha”, Taboa tem apenas seis residências onde vivem pescadores, marisqueiros, pequenos criadores de gado, ovinos e caprinos.

Região conhecida pela fartura de peixes e mariscos, a ilha ainda não tem o serviço de luz elétrica, mas a criatividade dos moradores é grande. Eles fazem engenhocas com placas solares para a geração de energia, armazenada em baterias, e conseguem utilizar eletrodomésticos e acionar pequenos motores.

O principal meio de comunicação ainda é o rádio AM. Os moradores de Taboa são assíduos ouvintes dos programas jornalísticos e policiais das emissoras sediadas em São Luís. Eles conseguem ouvir também as emissoras AM do Pará.

É através do rádio que tomam conhecimento dos principais assuntos e acessam as informações sobre os serviços públicos.

O pescador Nildo, um dos moradores da Taboa, anda preocupado com a migração do rádio AM para FM. Ele teme que a mudança deixe Taboa no vazio da recepção.

No primeiro vídeo dessa postagem Nildo conversou com o radialista Roberto Fernandes, apresentador do programa Ponto Final, na Mirante AM.

Acostumado a ouvir, foi a primeira vez que ele falou no rádio.

Veja também no vídeo abaixo como é a recepção de rádio na ilha de Guajerutíua.

Imagens e vídeos: Marizélia Ribeiro