Bita do Barão: “A fé que eu tenho é tão bonita…”

Faleceu hoje o líder religioso Bita do Barão.

O Blog do Ed Wilson republica uma entrevista realizada em 2010, em Codó, no interior da loja de produtos religiosos, um dos lugares onde o mais famoso umbandista do Maranhão recebia as pessoas para consultas e tratamento, além de jornalistas e curiosos interessados em conhecer a figura ilustre.

Veja abaixo a entrevista.

O mais famoso umbandista maranhense, Bita do Barão, ultima os preparativos para a tradicional “Festa e Obrigação aos Santos e Orixás da Casa”, evento marcante no período de 14 a 21 de agosto, na cidade de Codó.

Bem humorado e com ar jovial, Bita do Barão falou ao blogue sobre o início da carreira, destaca a fé, a credibilidade dos seus feitos e antecipa alguns lances da festa. Em 2010 ele tem um convidado de honra: um argentino chamado Diego.

P – O que motivou o senhor a iniciar os trabalhos espirituais?

Bita – Eu iniciei ainda muito criança. Com cinco anos de idade eu comecei a trabalhar, fiz as primeiras filhas de santo, quando eu não conhecia nada sobre umbanda e não sabia o que era terecô. Não sabia nada. Apareceu isso em mim, no meio da minha casa, e meu pessoal era todo católico, filhos de Maria. Foi meio difícil eles aceitarem eu seguir esses trabalhos espíritas. Adoeci, fiquei um menino diferente dos outros. Tinha dia que estava bem, tinha dia que estava mal, dias com dor de cabeça. Foi preciso minha mãe, contra a vontade do meu pai, me levar a um pai de santo e eu comecei. O pai de santo doutrinou minha mãe, falou muitas palavras bonitas, disse que eu tinha muita força e ia mostrar muita coisa para o nosso Brasil. Na realidade eu estou muito conhecido. Eu iniciei aos cinco anos, mas só fui ver direitinho com 18 anos.
.
P – Qual o motivo do sucesso atribuído ao senhor?

Bita – É porque eu recebo as entidades e foram elas que fizeram eu crescer dessa maneira, com trabalhos positivos, coisas que eu dizia e que espantavam o povo, espantavam a minha mãe, adivinhava uma porção de coisas. Então foram esses tipos de trabalho que fizeram eu ter credibilidade na minha nação de santo.

P – Quais são as principais entidades que o senhor recebe?

Bita – Recebo o guia mestre Barão de Guaré, que eu não sei falar da vida dele como é. Tem outros como Légua Bogi Buá, Tóia Verequete e alguns encantados de Codó.

P – Como estão os preparativos para a festa de 2010?

Bita – Estão ótimos. Tudo muito difícil. Com você sabe – a crise que estamos atravessando – mas está tudo preparado. O mais trabalhoso é preparar a comida, não é nem comprar os alimentos, mas está tudo direitinho e pronto. As filhas de santo estão todas arrumadinhas. São 500 mulheres.

P – Tem algo especial no preparo da comida?

Bita – Tem. Antes. Com a mercadoria toda tem um trabalho, que é segredo. E não me lembro (sorri).

P – Qual o tema da festa de 2010?

Bita – Vamos homenagear o Oxalá Supremo. É tudo branco. Cada ano nós homenageamos um santo e esse ano é Oxalá (Jesus Cristo). Vai ser uma festa muito bonita, se Deus quiser, com muita paz. Que dê certo, meu Deus!

P – Quantas pessoas estão sendo esperadas para a festa?

BitaUmas 200, de outros estados e outros países (Argentina e Holanda). Tem um convidado de honra, o argentino Diego. Já falei hoje com ele e está se preparando para vir.

P – É o Maradona?

Bita – Não.


P – Comenta-se que o senhor recebe muitos políticos, autoridades e pessoas influentes. Por quê procuram seus trabalhos?

Bita – Porque eu sou meio forte espiritualmente (sorri), graças a Deus. Não posso falar os nomes dos políticos, porque seria fora da ética. Eu trabalho e dá positivo. Se não tivesse uma coisa certa, com êxito, eu não chegava onde estou. Tem muita gente que tem fé. Tem gente que levanta de manhã e liga para o Bita do Barão para saber o que vai comer. Isso é fé. É muita fé. Eu trabalho também com muito respeito, à umbanda, ao candomblé, qualquer nação de santo eu respeito muito bem.

P – O senhor faz previsões eleitorais? Quem vai ganhar a eleição de 2010 para o governo do Maranhão?

Bita – Eu não faço não.

P – Como é a sua relação com Deus?

Bita – Sou filho de Deus. Todo dia eu levanto quatro horas da manhã para rezar um terço para os santos, para Jesus. A fé que eu tenho é tão bonita. Eu tenho tanta fé… Eu sou filho de São Francisco de Assis. Eu não me levanto sem rezar para São Francisco. Já fui na Itália, em Assis, três vezes para ver os restos mortais do santo. Isso é fé. Eu tenho muita fé em Deus. Sinceramente, pelo que eu vejo na minha casa, a felicidade e a alegria que eu tenho com a minha filha e com meu povo é muito importante. Só pode ser mesmo as dádivas de Deus, o dedo Dele. Outra coisa não pode fazer isso que faz comigo.