PT volta atrás e mantém calendário original do Encontro de Tática Eleitoral no Maranhão

A política é dinâmica.

Em 24 horas o PT nacional mudou novamente a data do Encontro de Tática Eleitoral.

Está valendo, portanto, o calendário inicial e a data de 27 de julho e não mais dia 2 de agosto.

Segundo o presidente do PT no Maranhão, Augusto Lobato, a decisão de retomar o calendário original foi resultado de um pedido dele à presidente do PT nacional, Gleisi Hoffman.

Até a presente hora e data está valendo o dia 27 de julho para o PT do Maranhão decidir sobre coligação e definição de candidaturas.

A tendência da maioria das forças petistas no Maranhão é apoiar o governador Flávio Dino (PCdoB) no projeto da reeleição.

Candidatura própria do PT não passa de boato.

PT nacional adia decisão sobre coligações no Maranhão e mais 7 estados

O Encontro de Tática Eleitoral do PT no Maranhão seria realizado em 27 de julho, véspera da convenção que vai homologar a chapa liderada pelo governador Flávio Dino (PCdoB), mas foi adiado para 2 de agosto.

A postergação ocorre para acertar a negociação nacional entre o PT, o PCdoB e o PSB em torno da candidatura presidencial petista. A mudança de data visa mexer no tabuleiro e pressionar os comunistas e os socialistas a desistirem do apoio ao presidenciável Ciro Gomes (PDT).

Segundo a nota da Comissão Executiva Nacional do PT, a negociação nacional pode afetar os acertos nos estados, mudando as alianças locais.

O PT vai lutar até o fim para registrar o nome de Lula na disputa presidencial e quer a adesão do PCdoB e PSB à candidatura petista, mesmo que Lula seja trocado por outro candidato durante a campanha.

Apesar do adiamento do Encontro de Tática Eleitoral, no Maranhão a maioria do PT defende aliança com o governador Flávio Dino e a hipótese de candidatura própria está descartada.

Veja abaixo a resolução da Executiva Nacional do PT.

Resolução sobre Adiamento dos Encontros Estaduais dos Estados do Amazonas, Amapá, Maranhão, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Tocantins e Rondônia,

Considerando que o processo de negociação com PSB e PCdoB quanto ao apoio formal à candidatura do PT à Presidência da República ainda está em andamento, sem perspectivas de conclusão no curto prazo;

Considerando que os Encontros Estaduais que podem ser afetados por esta negociação devem ser realizados após a conclusão da mesma;

A Comissão Executiva Nacional do PT decide:

Os Encontros Estaduais de Tática Eleitoral e Definição de Candidaturas do PT nos Estados do Amazonas, Amapá, Maranhão, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Tocantins e Rondônia, ficam transferidos para o dia 02/08/2018.

São Paulo, 20 de julho de 2018.

Comissão Executiva Nacional do PT

Imagem retirada neste site

Organizações da sociedade civil repudiam suspeição de juiz pelo TJ do Maranhão para favorecimento de empresa

Mais de uma centena de organizações entre sindicatos, associações de juristas e de magistrados do Brasil, pesquisadores, produtores culturais, povos e comunidades tradicionais, associações de moradores, comunicadores, ONGs, defensores de direitos humanos, entre outras instituições, divulgaram nota pública, na qual se dizem “surpresas e indignadas” com a decisão da maioria dos desembargadores das Segundas Câmaras Cíveis do Tribunal de Justiça do Maranhão que, “a pedido da WPR São Luís Gestão de Portos, afastou o juiz titular da Vara de Interesses Difusos, Douglas de Melo Martins, da condução dos processos relativos à construção do porto no Cajueiro”.

A nota cita que “não há precedente no Judiciário” para tal caso. Ao contrário: “uma rápida pesquisa na internet most6ra que desembargadores e juízes participam de dezenas de eventos organizados por entidades empresariais, como Fiema, Associação Comercial, Sinduscon, entre outras”, sem jamais terem sido declarados suspeitos por tal motivo.

Confira, a seguir, a íntegra do documento, bem como, ao final, link para baixá-lo em sua versão em pdf, com a lista de todos os signatários até o momento.

Para quem serve a suspeição de um magistrado pelo Tribunal de Justiça do Maranhão?

Nós, cidadãos, movimentos sociais, populares, culturais, estudantis e sindicais, povos e comunidades tradicionais, associações e uniões de moradores, organizações não-governamentais, grupos de pesquisa universitários, dentre outras organizações da sociedade civil, vimos, através desta Nota Pública, demonstrar nossa surpresa e indignação com a decisão dos Desembargadores Luiz Gonzaga Almeida Filho, Jamil de Miranda Gedeon Neto, Cleonice Silva Freire, Anildes de Jesus Bernardes Chaves Cruz, Jaime Ferreira de Araújo, Marcelino Chaves Everton e José Joaquim Figueiredo dos Anjos que, a pedido da WPR São Luís Gestão de Portos, afastou o juiz titular da Vara de Interesses Difusos, Douglas de Melo Martins, da condução dos processos relativos à construção do porto no Cajueiro.

A referida decisão acatou a tese de que o magistrado possui parcialidade ao analisar as causas que tem como parte a empresa WPR por possuir relações de amizade íntima com o Defensor Público Alberto Tavares de Araújo e Silva e com sua esposa Silvana dos Reis Gonçalves de Araújo e Silva.

É fato que Juiz e Defensor foram membros do Conselho de Defesa dos Direitos Humanos no mesmo mandato e esta seria a prova da amizade íntima entre os dois. Além disso, a imparcialidade do juiz decorreria de sua participação em evento organizado pela Central Sindical e Popular CSP CONLUTAS, esta supostamente contrária à WPR.

Não há precedente no judiciário de algum juiz ou desembargador ter sido declarado suspeito por ter participado de algum órgão ou entidade com alguma parte ou ter participado de algum evento com entidades de representação de classe empresarial.

Ao contrário: uma rápida pesquisa na internet mostra que desembargadores e juízes participam de dezenas de eventos organizados por entidades empresariais, como Fiema, Associação Comercial, Sinduscon e outras. Nenhum jamais foi declarado suspeito por tal motivo.

Com tal declaração de suspeição o judiciário quer dar um recado aos juízes e à sociedade de que só é possível manter relações institucionais com entidades empresariais e que os juízes devem manter distância dos movimentos sociais de trabalhadores?

Por medida de justiça, se existe proibição de comparecimento a eventos organizados por entidades de trabalhadores, igual proibição deveria vigorar para o convívio institucional também com entidades patronais. Ao que parece, os desembargadores não querem se submeter a tal proibição.

Diante disso, solicitamos que seja revista esta posição do TJ/MA, pois participação de magistrados em eventos, seja da classe patronal ou de trabalhadores, nunca foi motivo para declaração de suspeição e não pode ser apenas neste caso para beneficiar uma empresa.

Essa decisão abre um precedente bastante perigoso e uma verdadeira censura velada à magistratura maranhense.

Assinam:

Agência de Notícias Tambor

Apruma Seção Sindical do Andes Sindicato Nacional

Articulação Nacional de Quilombos – ANQ

Associação Agroecológica Tijupá

Associação Brasileira de Educadores Marxistas – ABEM

Associação Brasileira de Juristas pela Democracia, Núcleo Maranhão

Associação da Casa das Águas, Taim, Resex Tauá Mirim

Associação de Capoeira Aruandê/Pólo Maiobão/Paço do Lumiar

Associação de Combate aos Poluentes – ACPO

Associação de Defesa do Meio Ambiente – AMAR

Associação de Economia Familiar Povoado Sítio do Meio/Santa  Rita/MA

Associação de Moradores do Res.Cajueiro, Paço do Lumiar

Associação de produtores Hortifrutigranjeiro de Tendal Mirim

Associação de Proteção ao Meio Ambiente – APROMAC

Associação dos Produtores Rurais Quilombolas de Santa Rosa dos Pretos

Associação Juízes para a Democracia – AJD

Associação Nacional de Ação Indigenista – ANAÍ

Associação Quilombola do Cumbe/Aracati – CE

Blog Combate Racismo Ambiental

Cáritas Brasileira Regional Maranhão

CEBs – MA (Comunidades Eclesiais de Base)

Centro de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente Marcos Passerini – CDMP

Centro de Documentação Eloy Ferreira da Silva – Cedefes/MG

Centro de Estudos Bíblicos CEBI-MA

Comissão de Direitos Humanos da OAB/MA

Comissão de Justiça e Paz

Comissão Nac. de Fortalecimento do Extrativismo Costeiro e Marinho (CONFREM)

Comissão Pastoral da Terra CPT/MA

Comitê Defesa dos Campos Naturais de Santa Rita e Baixada Maranhense

Comunidades Eclesiais de Base

Conselho Indigenista Missionário CIMI/MA

Conselho Regional de Serviço Social do Maranhão, 2ª Região

Conselho Tutelar da Área Rural, São Luís

Criola – Promoção dos Direitos das Mulheres Negras

CSP Conlutas – Central Sindical e Popular

FASE – Federação de Órgãos para Assistência Social e Educacional

FEAATREFEMA – Federação das Associações Agropesqueiras e Similares do MA

Força Sindical

Fundação Barros

GEDMMA/UFMA

GEPOLIS/UFMA

GESPE – Grupo de Estudos em Sociologia e Pesquisa em Educação/UFMA

Grupo de Estudo “Cidade, Território e Meio Ambiente” – UEMA

Grupo Estudo de Desenvolvimento, Política e Trabalho – GEDEPET/PPDSR/UEMA

Grupo de Estudo e Pesquisa em Educação Matemática (GEPEM/IFMA Monte Castelo

Grupo de Estudo, Pesq. e Ext. Lutas Sociais Igualdade, Diversidade – LIDA/UEMA

Grupo de Estudos Afro-Brasileiros e Culturais – Geabrac IFMA

Grupo de Estudos de Hegemonia e Lutas na América Latina (GEHLAL)

Grupo de Estudos de Políticas Econômicas e Sociais (GEPES/UFMA)

Grupo de Estudos e Pesquisa em Trabalho e Sociedade (GEPTS/UFMA)

Grupo de Estudos e Pesquisas das Formas Sociais – GEPFS/UFMA

Grupo de Estudos em Temáticas Ambientais –  GESTA-UFMG

Grupo de Estudos, Pesq. e Debate em Serviço Social e Mov. Social GSERMS/UFMA

Grupo de Mulheres Preta Anastácia

Grupo de Pesquisa em Dinâmica Territorial GEDITE/PPDSR/UEMA

Grupo de Pesquisa Estado Multicultural e Políticas Publicas/UFMA

Grupo de Pesquisa Histedbr – MA/UFMA

Grupo de Pesquisa História, Cultura e Patrimônio do IFMA/CCH

Grupo de Pesquisa sobre Geografia, Territórios e Sociedades – IFMA/CNPq

Grupo Política, Economia, Mineração, Ambiente e Sociedade (PoEMAS)

Instituto Palmares de Promoção da Igualdade

Irmãs de Notre Dame de Namur

Jornal Vias de Fato

Laboratório de Pesquisa em Psicanálise e Ciências Sociais – Psicanacs/UFMA

Laboratório de Saúde, Ambiente e Trabalho – Lasat Fiocruz /PE

Licenciatura Interdiscip. em Estudos Africanos e Afrobrasileiros-LIESAFRO-UFMA

MO.VA.SE -Movimento de Valorização dos Servidores da Educação, Paço do Lumiar

Moquibom – Movimento Quilombola do Maranhão

Movimento de Defesa da Ilha

Movimento de Saúde dos Povos MSP/MA

Movimento dos Sem Terra MST/MA

Movimento Interestadual das Quebradeiras de Coco Babaçu MIQCB

Movimento Mulheres em Luta – MML

Movimento Reocupa

NEabi – IFMA Centro Histórico

NEABI – IFMA Pinheiro/MA

NEAB-UFMA

NERA/UFMA

NETHE (Núcleo de Estudos sobre Trabalho, História e Educação)  – IFMA

Núcleo de Etnologia e Imagem/UFMA

Núcleo de Extensão e Pesquisa com Populações e Comunidades Rurais, Negras, Quilombolas e Indígenas (NuRuNI), Programa de Pós-Graduação em Saúde e Ambiente (PPGSA) da UFMA

Núcleo de Investigações em Justiça Ambiental (NINJA)

NUPPI (Núcleo de Produção e Pesquisa em Imagem) – IFMA

Observatório de Políticas Públicas e Lutas Sociais/UFMA

Ong Arte-Mojó

Organização Ambiental Água Viva

Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado/ PSTU

Povo Akroá-Gamella, Território Taquaritiua/Viana-MA

Programa de Assessoria Jurídica Universitária Popular – PAJUP

Programa de Educação Sala Verde Água Viva – Depto. de Geografia da UFC

Programa de Pós-graduação em Desenv. Socioespacial e Regional PPDSR/UEMA

Quilombo Raça e Classe

Quilombo Urbano

Rede Justiça nos Trilhos – JnT

Rede Sindical Internacional de Solidariedade e Lutas

Resistência/PSOL

Sinasefe Maracanã

Sinasefe Monte Castelo

Sindicato dos Bancários do Maranhão – SEEB/MA

Sindicato dos Trab. Judiciário Federal e MPU no Estado do Maranhão – Sintrajufe/MA

Sindicato dos Trabalhadores em Entidades Sindicais, Órgãos Classistas, Entidades Não Governamentais e Partidos Políticos no Estado do Maranhão – SINTES/MA

SINPESAR – Sindicato dos(a), criadores (a) de peixe, marisco e trabalhadores (a) na pesca do Município de Santa Rita/MA

Sociedade Maranhense de Direitos Humanos SMDH

TOXISPHERA Associação de Saúde Ambiental

União de Moradores do Taim

Vamos/PSOL

***

Alejandro Schweitzer , Juan Manuel Sandoval e Daniel Núñez – coordenadores do Grupo de Trabalho “Fronteras, regionalización y globalización en América”, do Conselho Latinoamericano de Ciências Sociais (CLACSO)

Arleth Santos Borges, Departamento de Sociologia e Antropologia, UFMA

Beatriz Ensabella – Córdoba/Argentina (GT CLACSO)

Debora Alcântara Rodrigues, defensora pública

Karina Borges Diaz Nery de Souza, Departamento de Ciências Sociais, UEMA

Marcus Patrício Soares Monteiro, Núcleo de Moradia e Defesa Fundiária da Defensoria Pública do Estado do Maranhão DPE/MA

Maria de Fátima Batista Barros, Articulação Nacional de Quilombos

Mariana Olívia Santana dos Santos – Núcleo de Ciências da Vida/UFPE

Osmarino Amâncio, líder seringueiro do Acre

Rodrigo Lima de Sousa, defensor público estadual

Rosana Mesquita, conselheira tutelar área rural de São Luís

Tânia Pacheco, jornalista, pesquisadora bolsista Fiocruz, editora blog Combate Racismo Ambiental.

Link para o arquivo da Nota:

nota Para quem serve a suspeição de um magistrado pelo Tribunal de Justiça do Maranhão

Cine Praia Grande vai exibir documentário sobre zeladoras e encantados

Será lançado no dia 12 de julho, às 20h, no Cine Praia grande, em São Luís, o documentário Zeladoras e Encantados, dirigido pela professora da Universidade Federal do Maranhão Ilka Pereira e pelo documentarista Paulo do Vale.

Aprovado pelo 2º edital de audiovisual do Maranhão, lançado pelo Governo do Estado, o projeto de pesquisa já vinha sendo realizado desde 2013, através da realização de pesquisas e registros dos trabalhos afrorreligiosos realizados pelas Zeladoras na cidade de Codó.

O documentário foi filmado no Quilombo de Santo Antônio dos Pretos e registra através das narrativas de sete zeladoras, das filmagens dos festejos das suas casas e dos seus ritos, os saberes e os fazeres de cada casa e cada Zeladora na manutenção da tradição, bem como a relação que estabelecem com os seus encantados.

As filmagens foram realizadas no quilombo de Santo Antônio dos Pretos, na Tenda Santa Bárbara Glorioso Santo Antônio, com entrevistas a Sra. Vanda Moreira e a Sra. Conceição de Maria Viana (Dona Concita), a quem o filme, é dedicado in memorian. Na cidade de Codó, os registros foram feitos na Tenda Espírita Santo Antônio, cuja Zeladora é a Sra. Maria Iracema Conceição; a Tenda Espírita Santa Bárbara, cuja zeladora é a Sra. Maria dos Santos Sardinha; a Tenda Santa Helena dos Milagres sendo a Zeladora a Sra. Teresinha de Jesus Cruz e, finalizando, o terreiro Ilê Axé cuja Zeladora é Nilza Moreira Viana e a Mãe Pequena Ana Ruty Evangelista da Silva.

Para maior socialização do trabalho, o filme dispõe das formas de acessibilidade como linguagem em libras e audiodescrição. Além disso, foram feitas cópias de DVD para socialização em museus, escolas, institutos, universidades, etc.

A programação de lançamento do documentário começou pela cidade de Codó-MA, no dia 11 de junho e, agora, será exibido em São Luís. Após a exibição haverá um bate-papo entre o público e os diretores do filme.

 Sobre os diretores

Ilka Pereira é docente do Curso de Licenciatura em Ciências Humanas (Campus VII- Codó) e Doutoranda em educação pela UFF.

Paulo do Vale atua realizando documentários etnográficos, filmes, DOC.TV e projetos de capacitação de jovens na área de audiovisual. Dirigiu o documentário “Zemuishi Ohaw- Festa do Mel, Festa do Cervero, e atuou como Diretor de fotografia” no  “Tribuna do gueto “; “Dono da capoeira” (2014); “Cantiliana e os herdeiros do mal de Lázaro” (2017), dentre outros trabalhos.

Sinopse

Este documentário é fruto de um longo processo de pesquisa sobre a relação das Zeladoras com o seus encantados, no quilombo de Santo Antônio dos Pretos e na cidade de Codó – MA. Ao longo de cinco anos, frequentamos alguns salões e terreiros da cidade, documentando o fazer e o saber dessas mulheres, na manutenção das tradições afrorreligiosas que povoam o lugar.

Através das narrativas de sete zeladoras, das filmagens dos festejos das suas casas e dos seus ritos, foi possível adentrar nesses espaços sagrados e registrar particularidades de cada uma.  Acreditamos que este documentário, contrariando omissões históricas sobre o trabalho religioso de mulheres negras no nosso país, possa constituir-se em um importante instrumento de reflexão e luta contra preconceitos, infelizmente, ainda praticados na nossa sociedade.

Ficha Técnica:

Direção: Paulo do Vale e Ilka Pereira

Argumento, pesquisa e roteiro: Ilka Pereira

Direção de fotografia e câmera: Paulo do Vale

Montagem, finalização, acessibilidade, autoração e capa: Marcelo Souza

Assistente de direção: Inaldo Aguiar

Produção Executiva: Ilka Pereira

Som direto: Felinto Reis e Inaldo Aguiar

Designer cartaz: Diego L. Couto

Tradução libras: Claudiane Araújo

Tradução inglês/espanhol: Diego L. Couto

Patrocínio: Secretaria da Cultura e Turismo do Maranhão

Apoio: BRDE (Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul), FSA (Fundo Setorial do Audiovisual), Ancine (Agência Nacional de Cinema).

SERVIÇO

Lançamento do documentário “Zeladoras e Encantados”

Dia: 12 de julho de 2018 (quinta-feira)

Horário: 20h

Duração: 26 minutos

Local: Cine Praia Grande

Rua Rampa do Comércio, 200 – Praia Grande – São Luis -MA

Entrada Franca

Informações: (98) 98205-8919 / ilkdinizpereira@gmail.com

Imagem em destaque no topo do texto: ritual no terreiro Ilê Axé/divulgação

PSTU lança pré-candidaturas e defende a revolução socialista

O evento, que também lançará as pré- candidaturas ao governo do estado de Ramon Zapata e ao Senado de Preta Lu e Saulo Arcangeli, acontecerá na quarta-feira, 04 de julho, às 18h, no auditório do IFMA Monte Castelo

A operária sapateira Vera Lúcia será apresentada como a pré-candidata do PSTU à Presidência da República, ao lado de Hertz Dias, professor maranhense e ativista do Movimento Hip Hop Militante ‘Quilombo Brasil’. O evento acontece na quarta-feira, dia 04 de julho, às 18h, no auditório do IFMA Monte Castelo, na Av. Getúlio Vargas – Monte Castelo , em São Luís.

No evento intitulado “Um Chamado à Rebelião: o Brasil Precisa de uma Revolução Socialista”, o PSTU apresenta uma chapa operária, negra, nordestina e socialista. “Sabemos que as eleições nada mudam, pois são um jogo de cartas marcadas dos bancos, empreiteiras e grandes empresários. Para mudar de verdade, esse país, precisa de uma revolução socialista que o liberte da dominação dos grandes bancos, empresas estrangeiras e os governos dos países ricos, e ponha fim ao capitalismo que só traz pobreza e miséria”, afirma Vera Lúcia.

Vera Lucia e Hetz Dias

Vera Lúcia é operária sapateira natural do Sertão pernambucano. Mudou-se para Aracaju, capital de Sergipe, ainda pequena, fugindo da seca. Entrou na fábrica de calçados ainda jovem, onde organizou o sindicato e liderou as lutas da categoria. Desde então é uma lutadora social. É formada em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Sergipe.

Hertz Dias é militante do movimento negro e do hip hop há 30 anos. Fundou o movimento Quilombo Urbano do Maranhão. Formado em História, é mestre em educação e leciona na educação básica do estado maranhense. É vocalista do grupo Gíria Vermelho e coordenador do Movimento Hip Hop Militante Quilombo Brasil.

Maranhão

Também serão apresentadas as pré-candidaturas do professor Ramon Zapata ao governo do Maranhão e Nicinha Durans a vice. Para o Senado, o partido disponibiliza as pré-candidaturas da militante do Quilombo Urbano Preta Lu e do professor e militante do movimento sindical Saulo Arcangeli.

Beto Ehongue lança o EP “As armas MIDI do século XXI”

MIDI ou Musical Instrument Digital Interface é um protocolo que permite a transferência de informação entre instrumentos musicais eletrônicos e computadores. Essas armas estão prontas e apontadas para o alvo da inquietação e da busca por tempos mais melodiosos e cheios de persistência, onde a música gire com muito maior alcance.

Beto Ehongue lança seu EP com 5 músicas autorais e participações de Célia Sampaio, Dicy e Luciana Pinheiro e a bela arte do artista gráfico Pedro Férrer, algumas já conhecidas do grande público e outras totalmente inéditas.

O palco para isso não poderia ser mais apropriado, numa praça, onde transeuntes, vendedores ambulantes, turistas, boêmios e artistas passeiam toda sua diversidade de modos. O show será na praça dos Catraeiros, na Praia Grande, localizada no coração do Centro Histórico de São Luís.

Nesse dia Beto Ehongue faz um show acompanhado de seus parceiros musicais Carlo X na guitarra, Dub Black na bateria e groovebox, Zequinha Moura na percussão e Lucas Ló no violão e vocais, além dos shows da banda Garatujus, Preto Nando, Filtro de Barro, Dub Black com seu Faroeste Dub Style, do Tambor de Crioula Um Degrau de Santa Luzia e mais participações de Luciana Pinheiro, Hilton Quintanilha, Pensativo do Pandeiro e Vici de Vici e a discotecagem de Pedro Sobrinho.

“Não à toa escolhemos o dia 6 de julho, é mês de férias estudantis e a cidade ainda respira a alegria dos tambores de inspiração eterna etílica de nosso divino São João. O Governo do Estado do Maranhão apoia o evento com a infraestrutura de som, palco, luz e camarim. Sendo assim a produção está viabilizando outras demandas”, explicou a organização do show.

SERVIÇO

Lançamento do EP “As armas MIDI do século XXI”, de Beto Ehongue, com shows de Beto Ehongue, Garatujus, Preto Nando, Dub Black, Filtro de Barro, Tambor de Crioula Um Degrau de Santa Luzia e mais participações de Luciana Pinheiro, Lucas Ló, Hinton Quintanilha, Pensativo do Pandeiro, Vici de Vici e discotecagem de Pedro Sobrinho.

Dia: 06.07.18 (sexta-feira)

Hora: 21h

Local: Praça dos Catraeiros – Praia Grande

Entrada Livre

Mais informações

98-988052001/984335902 (WhatsApp)

@betoehongue – Instagram

Os bois invisíveis no São Marçal

Herbert de Jesus Santos

Nunca foram vistos matraqueando, em passagem pelo João Paulo, antes de 1973. O Boi do Encantado tem história na casa de nagô!

Transitando entre a esquina da Rua das Crioulas com a de Santiago, onde reside, em trajeto para a de São Pantaleão, Eladir (Lalá) me viu como se para a Madre de Deus, domingo desses, e se tocou pra lá, a fim de entrosar-me num assunto. Só foi encontrar-me na noite de sexta passada, na Flor do Samba, onde participei da comissão julgadora do concurso de samba-de-enredo da famosa agremiação do Desterro ao carnaval 2005. A aflição de Lalá era para eu saber que Mãe Lúcia (Maria Lúcia de Oliveira), vodunsi Lúcia de Xapanã, chefa da Casa de Nagô, no próximo 6 de janeiro,  nos brindaria  com seu aniversário natalício de 100 anos. Realçou que D. Zelinda Lima (atenciosa como sempre para com as nossas heranças mais caras) havia agendado a Missa em Ação de Graça. Mas saltava aos olhos de Lalá que o Maranhão necessitaria oferecer mais incensos ao coração de Mãe Lúcia. Perguntei pelo Boi do Invisível da Casa de Nagô (na Rua das Crioulas), após o falecimento de D. Neném (aparelho de Preto Velho, o dono do brinquedo), e ela na hora: Aguardavam a manifestação do encantado sobre quem prosseguiria a história. Quanto à Casa das Minas (na São Pantaleão e chefiada por D. Celeste Santos), desfechou que com desenlaces sentidos de vodunsis (filhas-de-santo), Zomadônu (o maioral) não desguarneceria o seu querebentã por nada deste mundo. A renovação aconteceria, como num passe de mágica, da noite para o dia.

D. LÚCIA, QUANDO MATRIARCA DA CASA DE NAGÔ E DOCEIRA DE MÃO CHEIA

Toda vez Lalá (que reverencia as tradições do culto afro) me emociona com casos em que dou um boi, para entrar na briga, e uma manada, para não sair. Uma vez, ascendeu-me à constelação de Ubiratan Teixeira (ás da crônica do jornal O Estado do Maranhão), massageando meu ego, por só apostar no taco de nós dois, em resolução de pendências assim, pela escrita, e me deixou maior. Observei, agora, nos olhos de Lalá incansável de guerra o que ela queria justo e abotoado. Estava na cara que era para o secretário da Cultura do Estado (Secma), Francisco Padilha, e o presidente da Fundação Municipal de Cultura (Func), Adirson Veloso, providenciassem comemoração do tamanho da relevância da ilustre aniversariante, no transcurso do seu centenário. Da minha telha, sugeri que sua missa fosse na Igreja de São João, onde fora batizada; a republicação da sua parte específica, com fotos, no volume I da coleção Memória de Velhos (da Secma), em que sua vida é um livro aberto. Em algum duvidoso, consultem Michol Carvalho (diretora do Centro de Cultura Popular Domingos Vieira Filho), que tira de letra estes bem-feitos, por vocação e sabença. A população precisa conhecer muito mais este terreiro de raiz (de origem africana, na época da escravidão), assunto dissertado com maestria pelo saudoso etnógrafo maranhense Nunes Pereira e pelo casal de antropólogos Sérgio e Mundicarmo Ferretti; hora de introduzir na cachola de obtusos que o tambor-de-mina do Maranhão, com voduns e orixás, há tempos é levado a sério por estudiosos (cientistas, etc.) do universo. Mãe Lúcia, aliás, tem importância, igualmente, na doçaria e medicina caseira (beberagem), que, malgrado a ignorância de desavisados, são riqueza da nossa cultura, que nem a literatura tão desprezada nos viciosos circunstanciais, que empobreceram nosso discernimento. Já pode ser pautada pelos meios de comunicação. Aviso aos navegantes: a Mãe está Lúcida do alto do seu século.

Uma festa à parte no carnaval —  Para a minha infância, era só D. Lúcia, gente de dentro da residência de D. Iracema Borges, esta mãe de um grande  amigo meu, Cosme Nascimento Neves (Coló), na Rua do Apicum, onde morei com meus padrinhos e pais de criação Chiquito e Dedé, aos quais devo o que sou, pelos estudos viabilizados.  Os doces de D. Lúcia, no carnaval, eram uma festa à parte, na Rua do Passeio, onde se arranchava com suas guloseimas. Não fazem mais o seu saboroso coração, pois, infelizmente, não somos show em conservação de acervo; as gestões oficiais da cultura, por inobservância ou descaso, são muito mais a fatalidade árabe de assim estava escrito.

Passei a recomendação para os tuxáuas da Cultura — Em compensação, salvo melhor siso, Padilha e Adirson são sensibilizados pelo enunciado de preservação. Utilizando a viagem, peço até para ressuscitarem o Rei Momo (obeso e bonachão, personagem grotesca do carnaval, que é uma doce ilusão), a quem um desprevenido culturalmente, porque se pensava deus e era um pentelho, na extinta Secretaria Metropolitana, relaxou seu cetro bissecular. No seu lugar, apareceu um rapaz sarado de academia de ginástica, sem quê nem pra quê, ou não, quando quintas-colunas, sem percepção, ou de olho em algo inconfessável, presumiram uma revolução, mesmo à distância sideral da de Jesus, Negro Cosme, Gandhi, Sousândrade, Guevara, Santos Dumont, Maria Aragão, Marie Curie, etc. Está aí a comunicação dos teus olhos, prezada Lalá! O Maranhão, agora, espera que Padilha e Adirson não façam só trá-lá-lá para a matriarca da Casa de Nagô!…

O alicerce de uma pesquisa elucidativa — Este texto começou a ser desenhado em 27.12.2004, e publicado no Sotaque da Ilha, em 6.1.2005, quando do centenário de D. Lúcia, após conversação com Lalá ainda viva na Casa de Nagô! Usamos todas as argamassas para fazer o alicerce da história que pretendíamos erigir. Sem obedecer à coerência, quiseram o Dia de São Marçal, no João Paulo, com passagem dos bois da Ilha, na casa dos 90 anos, muito antes do tempo. Assim Encontro de Boi: “A Festa de São Marçal ou encontro de boi ocorre desde o ano de 1928. Nesta época, os grupos de localidades de São José de Ribamar se reuniram no espaço onde existe atualmente o Largo de São Marçal. Esse evento caiu nas graças do povo e o encontro se repetiu até 1949 no mesmo local, quando as brincadeiras decidiram migrar para o Monte Castelo e, logo após, para o Bairro de Fátima. No ano de 1959, a tradição de reunir grupos de matraca mudou de forma definitiva para o João Paulo”.

Dentre diversas sapiências, um joão-paulino, como cantadores famosos, assistiu ao nascimento do São Marçal, ali, com a passagem dos bois de matraca: 30.6.1973. E, na Rádio Difusora, deu a pendência por fim!

Casa d’Arte recebe Boi de Guimarães em apresentação ao pôr do sol

O Quintal Cultural, do Casa d’Arte Centro de Cultura, deste domingo, 24 de junho, recebe o Bumba-meu-boi de Guimarães e o Tambor de Crioula Benção Divina de São Benedito, para uma apresentação ao pôr do sol, neste Dia de São João.

Sobre o grupo – O Bumba-meu-boi de Guimarães, que é um dos grandes expoentes do sotaque de zabumba, é procedente do Quilombo de Damásio, localizado na zona rural da cidade de Guimarães, interior do Maranhão. O Boi de Guimarães existe há pelo menos três gerações (mais de 70 anos), quando os avós do Sr. Marcelino Azevedo, presidente do grupo falecido em 2016, brincavam o Boi, enfeitavam o novilho a ser ofertado a São João Batista como um pagamento a uma dádiva alcançada.

Essa prática ancestral afirma a importância de “brincar” (termo nativo que significa participar de um folguedo) e de representar a ascendência negro-africana de parcela significativa da população brasileira, tanto na sua constituição demográfica quanto na sua constituição cultural. Atualmente, o grupo é formado por aproximadamente 100 brincantes da comunidade, acompanhados de suas famílias que também participam do processo, seja na assistência ou na produção e apoio do grupo.

As misturas e matizes culturais de diversas etnias africanas, ameríndios e europeus foram reelaborados em saberes e fazeres no Boi de Guimarães que traduzem pertencimento a uma identidade e resistência cultural de um povo excluído dos processos sociais e econômicos dominantes.

Em 2018, o grupo completa 47 anos de existência institucional, como “Associação Cultural e Folclórica Vimarense”. Desde então, o Boi mantém a tradição de apresentar sua arte todos os anos na capital, São Luís. Enfrentando várias dificuldades (com transporte de barco e ônibus, alimentação e alojamento para os integrantes, falta de incentivo do poder público municipal, entre outros), desloca-se de Guimarães, no dia 23 de junho (véspera de São João), após o ritual de batismo realizado no terreiro da comunidade.

Campanha de Arrecadação

O Casa d’Arte Centro de Cultura criou uma campanha de arrecadação financeira para a cobrir a logística da viagem do Grupo à São Luís, que irá auxiliar no transporte, alimentação e alojamento. Para participar existem duas formas:

– doando através do site do Casa d’Arte Centro De Cultura, no link https://www.casadarte.art.br/boi-de-guimaraes

– doando pessoalmente no dia 24 de junho, durante a apresentação do grupo, no Casa d’Arte Centro de Cultura

Apresentação

A apresentação começa às 16h com o Tambor de Crioula Benção Divina de São Benedito seguida de discotecagem com o Produtor Cultural Wagner Heineck e apresentação do Bumba-meu-boi de Guimarães. A Casa ainda conta com um cardápio de “comidinhas criativas” elaborado pelo Chef Thiago Brito.

Entrada gratuita. Contribuição voluntária (Doe quanto quiser ou puder)

SERVIÇO

Quintal Cultural recebe o Bumba-meu-boi de Guimarães e o Tambor de Crioula Benção Divina de São Benedito

Data: 24/06/2018

Horário: a partir das 16h

Entrada Franca – Cachê colaborativo (doe quanto quiser/puder)

Local: Casa d´Arte Centro de Cultura. Rua do Farol do Araçagy, nº 09 – Raposa / MA (Rua em frente à clínica Ruy Palhano)

Informações: Informações: www.casadarte.art.br

(98) 99974-9366 / (98) 98160-9188

Lula continua liderando as intenções de voto para Presidência da República

Ricardo Costa Gonçalves
Mestre em Estado, Governo e Políticas Públicas pela FLACSO, professor/assessor do Núcleo de Extensão e Desenvolvimento, LABEX/UEMA.

A última pesquisa do instituto Datafolha realizada entre os dias 6 e 7 de junho aponta que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, pré-candidato do PT à Presidência da República, continua liderando as intenções de voto. Lula tem 30% do total e está à frente de Jair Bolsonaro (17%), Marina Silva (10%), Ciro Gomes (6%), Geraldo Alckmin (6%), Álvaro Dias (4%) e outros candidatos que possuem 1% ou menos das menções estimuladas. O Datafolha também confirma que o PT tem a maior preferência partidária (19%), com vantagem consolidada em relação aos outros partidos: PSDB e MDB possuem 3%, cada.

Os setores que mais declaram voto em Lula são os mais jovens, de 16 a 24 anos, com 35%, os que possuem escolaridade fundamental, também com 35%, os que têm renda familiar mensal de até 2 salários-mínimos, 38%, e quase metade dos entrevistados da região Nordeste, 49%. Lula apresentou queda dentro da margem de erro na pesquisa espontânea, de 13% para 10%, a mesma pode ser explicada pela tentativa da grande imprensa em querer abafar ou esconder sua pré-candidatura, com informações falsas ou induções relativas a plano B.

Nos cenários de segundo turno, Lula vence com larga folga: na disputa com o candidato do PSDB, Lula tem 49% contra 27% de Alckmin, obtendo uma vantagem de 22 pontos, se a disputa for com a candidata da Rede, Lula tem 46% contra 31% de Marina, a  vantagem é de 15 pontos, se a disputa for com Bolsonaro Lula tem 49% contra 32% de Bolsonaro, obtendo uma vantagem de 17 pontos.

A força de votos do presidente Lula é bastante alta, uma vez que possui rejeição de 36% e seu apoio tem influência positiva para 47% dos entrevistados. Para o PSDB e PMDB, no entanto, as coisas continuam complicadas. Os pré-candidatos Alckmin e Meirelles pararam em baixos índices de intenção de voto, e seus principais cabos eleitorais, Fernando Henrique Cardoso e Michel Temer, mais atrapalham do que ajudam. Pois, 65% dos entrevistados dizem que não votariam em nenhum candidato apoiado por FHC, enquanto 92% dos entrevistados dizem que não votaria em um candidato apoiado pelo presidente golpista Michel Temer.

Meirelles só passa de 2% nos setores que ganha mais de dez salários-mínimos, o qual prefere, em sua maior parte (30%), o deputado Jair Bolsonaro. Neste grupo, que nas últimas eleições votou em grande parte nos tucanos contra o PT, as intenções de voto dos dois pré-candidatos do PSDB e do MDB, somadas, não chegam ao patamar do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Apesar do golpe parlamentar promovido pelo PSDB e PMDB, com apoio da mídia e do judiciário que retirou a presidente Dilma do governo, e que culminou com a condenação do ex-presidente lula sem provas,  o PT continua como o partido preferencial da população e Lula lidera a intenção de votos.

Foto: Pedro Ladeira/Folhapress