Abraço Maranhão realiza oficina de radiojornalismo em Santo Amaro

A Associação Brasileira de Radiodifusão Comunitária (Abraço) no Maranhão realiza oficina de radiojornalismo nos dias 27, 28 e 29 de abril, na cidade de Santo Amaro, no Centro de Artesanato. O evento é destinado aos comunicadores dos municípios da região dos Lençóis Maranhenses e vale do Munim (veja abaixo como fazer a inscrição).

As atividades começam dia 27 (sexta-feira), às 19 horas, seguem dia 28 (sábado) das 8h às 19h, encerrando domingo ao meio dia, com a entrega de certificados aos participantes. Durante a oficina serão ministrados conteúdos teóricos e práticos sobre redação da notícia, reportagem e atividade prática com a produção de um radiojornal.

Na abertura do curso haverá palestras sobre aspectos técnicos e jurídicos que envolvem as rádios comunitárias, ministradas respectivamente pelo engenheiro Fernando Cesar Moraes e pelo advogado Fernando Augusto Câmara Moraes.

Sábado (28) pela manhã o tema principal será a atuação da Coordenação de Gênero e do Coletivo de Mulheres, duas instâncias da Abraço Maranhão que atuam na valorização e garantia dos direitos das mulheres, especialmente sobre a organização das comunicadoras nas rádios comunitárias e acerca dos conteúdos voltados para a questão de gênero.

A oficina de radiojornalismo em Santo Amaro é organizada com apoio da rádio Lençóis FM, sob a coordenação de Alione Pinheiro, diretora de Gênero e Etnia da Abraço Maranhão.

“O objetivo da oficina é estimular nos comunicadores e comunicadoras o interesse pelo jornalismo nas emissoras comunitárias e fomentar a criação de uma rede de radialistas que possam produzir conteúdo educativo-cultural”, explica o professor o curso de Rádio e TV da UFMA e presidente da Abraço Maranhão, Ed Wilson Araújo.

Os participantes da oficina terão direito a certificado expedido pela Abraço Maranhão.

Inscrição

A inscrição pode ser feita pelo fones / WhatsApp: +55 98 8818-1573 (Marcia), +55 91 9608-9350 (Alione) ou Zé Maria (+55 98 9605-9113).

O valor individual da inscrição é R$ 30,00 (trinta reais), com direito a hospedagem, alimentação e certificado.

Ao fazer a inscrição, o(a) radialista deve informar seu nome completo, o nome da emissora, o município e o telefone.  Pode participar uma pessoa de cada rádio, a fim de assegurar o maior número de emissoras na oficina.

Parceria

A Agência Tambor é parceira da Abraço Maranhão no programa de capacitação das emissoras comunitárias, com o objetivo de fortalecer as iniciativas voltadas para a democratização da comunicação.

A Agência Tambor criou recentemente a rádio web Tambor e transmite diariamente um radiojornal, das 11h às 12h da manhã, com notícias, comentários e entrevistas pautando os temas vinculados aos direitos humanos, cidadania e democracia.

Fundada em março de 2018, a Agência Tambor é uma iniciativa da Sociedade Maranhense de Mídia Alternativa e Educação Popular Mutuca, em parceria estratégica com a Abraço, Sindicato dos Bancários do Maranhão, Jornal Vias de Fato e outras organizações sociais que atuam em apoio à comunicação livre, popular, comunitária e alternativa.

Para acessar a Agência Tambor, clique aqui

Biblioteca Pública Benedito Leite amplia acesso virtual aos acervos

Instituída em maio de 1831, a Biblioteca Pública Benedito Leite (BPBL), em São Luís, a segunda mais antiga do país, está passando por uma das maiores transformações de sua história.

A virtualização do acervo está crescendo diariamente desde 2015, uma tendência que, segundo a diretora do órgão, Aline Nascimento, configura-se como uma realidade irreversível, consolidada por meio de um processo de atualização permanente.

O número de atendimentos gerais na BPBL também teve uma grande elevação. Depois de reaberta em 2013 e até 2014, o número de atendimentos gerais (presenciais e virtuais) não passava de 1.000 por mês. Este ano, a variação mensal, considerando os meses de menor movimento como os períodos de férias, oscilou entre 13 mil a 17 mil.

No campo virtual, os serviços estão ganhando um grande impulso com um quantitativo de atendimentos mensal variando entre 1.500 a 1600 por mês. Diariamente, os técnicos da BPBL incluem cerca de 30 a 50 volumes novos. Neste mês de abril, os acervos que estão sendo digitalizados são as edições do Diário Oficial.

Acervo digital

O acesso virtual ao acervo da BPBL é por meio do site da instituição http://www.cultura.ma.gov.br/bpbl/. Estão disponibilizados, no momento, mais de três mil documentos, entre manuscritos, obras raras e jornais.

São cerca de 800 manuscritos, documentos escritos à mão, que o público pode ter acesso por meio do site. O mais antigo é de 1539. É uma lei de Portugal, do tempo do rei D. João III. O assunto envolve uma academia de Direito de Portugal.

Há, também, 558 jornais, incluído edições que circularam até o século XIX, as mais procuradas por pesquisadores. Os jornais século XX já começaram a serem incluídos.

A grande maioria dos acervos virtuais é formada por obras raras, o que inclui livros, revistas, folhetos, boletins entre outras formas documentais. São originários do Maranhão e de outros estados e, também, da Europa. A maioria é em Português, mas há títulos em Latim, Inglês, Francês, entre outros idiomas.

Aline Nascimento explica que, no começo, o acervo virtual estava sendo incluindo por meio de imagens, o que inviabilizava que pessoas com deficiência tivesse acesso. Esse serviço foi totalmente refeito e todo o acervo, hoje, está em PDF, o que garante o acesso universal.

O trabalho está garantindo, de acordo com Aline Nascimento, excelentes resultados. Ela conta que, por meio de trabalhos comunitários da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Sectur), que ela participa no interior do Maranhão, foi possível constatar o alcance que os serviços virtuais proporcionam aos maranhenses. Ela disse que um pesquisador conseguiu fazer a pesquisa para o mestrado por meio de consultas ao acervo virtual da BPBL, no município de Caxias, sem necessidade de ter que vir a São Luís, o que possibilitou a ele mais conforto e economia.

Perto de completar 187 anos, a BPBL possui um acervo de mais de 140.000 exemplares, formado principalmente por obras raras e a mais completa coleção de jornais maranhenses. Desenvolve projetos de incentivo a leitura, acessibilidade, conservação e preservação de acervo, telecentros, exposições temáticas, lançamento de obras maranhenses, promoção de seminários e palestras.

Fonte: Secap / Secretaria de Comunicação e Assuntos Políticos

Foto: divulgação

Travestis e transexuais podem usar nome social em registros escolares

Portaria conjunta assinada pelas secretarias de Educação (Seduc) e de Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop) instituiu a possibilidade de uso do nome social de travestis e transexuais nos registros escolares. O ato ocorreu na sala de reuniões da Sedihpop e contou com a presença de representantes do movimento estudantil, comunidades LGBT e de conselhos.

A medida adotada pelo Governo do Maranhão possibilita que estudantes maiores de 18 anos solicitem à gestão da escola o uso do nome social no ato da matrícula ou no decorrer do ano letivo. Os menores de 18 anos podem solicitar o uso do nome social com o intermédio dos pais ou representantes legais.

“Mais uma ação do governador Flávio Dino que simboliza o compromisso deste governo com o respeito e a garantia dos direitos das pessoas antes esquecidas. Combateremos qualquer forma de preconceito nas escolas”, destacou o secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão.

“Esta é uma medida fundamental para a afirmação dos direitos humanos porque, durante a vida escolar, tanto travestis quanto transexuais são constrangidos a abandonar a escola”, ressaltou o secretário de Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular, Francisco Gonçalves.

Segundo Francisco Gonçalves, a ação “visa garantir o acesso e a permanência no ensino básico, porque uma das formas para que isso aconteça é tratar a pessoa como ela quer ser reconhecida, como ela deseja ser identificada pelo outro”.

Para Rozana Barroso, diretora de escolas técnicas da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes), o Maranhão mais uma vez dá uma aula de cidadania e respeito. “Eu queria muito parabenizar o Governo do Estado”, disse, acrescentando que a portaria devolve “os direitos de pessoas, de homens e mulheres que tiveram os seus direitos roubados, que são ridicularizados, ainda por conta de todo o patriarcado, por conta de todo o conservadorismo do nosso Brasil”.

Mirella Santos, vice-presidenta da Associação Maranhense de Travestis e Transexuais (Amatra), destacou o papel da escola para formação cidadão. “É a gente quem tem que se ponderar e se fazer respeitar e correr atrás dos direitos que a gente quer conseguir na vida, que é através do estudo, que é uma vitória, acho que a nível nacional e até mundial, já temos advogadas, assistentes sociais, delegadas, temos várias pessoas trans que fizeram faculdades e estão fazendo hoje em dia. Então eu acho isso muito importante pra gente entrar nessa luta de vez”, opinou.

Para o secretário Adjunto da Juventude, Paulo Romão, a medida de governo tem caráter revolucionário. “A gente está falando de pessoas que têm a vida estigmatizada em razão da identidade de gênero. É um público que se afasta da escola progressivamente, que é expulso, em muitos casos, com cenas de violência”, ressalta.

Romão, que também é membro do Conselho Estadual dos Direitos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais do Maranhão (CEDLGBT), disse que o conselho já recebeu denúncias de transfobia nas escolas públicas do Estado e, por isso, a notícia da portaria para regular as relações chega em boa hora.

Fonte: Seduc/Sedihpop
Foto: Lauro Vasconcelos

“Justiceiros” imolam Aécio Neves para blindar Geraldo Alckmin

Houve um tempo na política brasileira (a República Velha, de 1898 a 1930) em que os presidentes do país eram escolhidos com base na “política do café com leite”, articulada no pacto firmado entre as oligarquias regionais e o poder federal.

A denominação “café com leite” referia-se à alternância entre presidentes oriundos de São Paulo e Minas Gerais, respectivamente, sob o mando econômico dos fazendeiros cafeicultores (paulistas) e de gado (mineiros).

Mutatis mutandis, o PSDB, herdeiro da tradição política conservadora, dividiu-se entre os tucanos da avenida Paulista e os de Minas Gerais.

No plano geral do golpe, o PSDB mineiro está fora do jogo. Aécio Neves será imolado e seus restos jogados na cova dos leões.

Réu no Supremo Tribunal Federal (STF) e alvo de novas denúncias, Aécio Neves é carta fora do baralho.

A estratégia agora consiste em eliminar o mineiro e blindar o paulista tucano-mor Geraldo Alckmin.

Aécio serviu para fazer o trabalho sujo de 2014… Não presta mais. Tido como playboy e associado ao suposto uso de drogas, o jovem político mineiro já é passado.

O presente e o futuro estão com Geraldo Alckmin, o “príncipe” do tucanato, nome que mais incorpora o sentimento da burguesia paulista do antigo café, agora Fiesp, Febraban e do agronegócio.

A Lava Jato limpa o terreno para entregar o país à avenida Paulista, onde está o núcleo duro do capital rentista, industrial e dos velhos ruralistas repaginados com o bordão “o agro é pop”.

Não se iluda com essa onda justiceira que promete “pegar” o PSDB. Aécio Neves é boi de piranha.

Eleição no Sindicato dos Bancários: lançamento da chapa 1 terá música e resistência

A ato de lançamento da chapa 1 “Sindicato em ação”, que concorre à eleição no Sindicato dos Bancários, acontece neste sábado (21), às 17 horas, com a participação da categoria, apoiadores dos movimentos sociais, lideranças populares e artistas.

Um show especial de Tássia Campos & Jhoie Araújo vai dar o tom da luta e da arte que mobilizam os integrantes da chapa 1, liderada pelo atual presidente Eloy Natan (veja abaixo a lista completa dos(as) candidatos(as).

Segundo integrantes da chapa “Sindicato em ação”, o lançamento será um ato festivo, alegre, de renovação da energia para seguir na defesa dos direitos trabalhistas, em prol do sindicato autônomo, independente e engajado na luta por direitos, principalmente emprego, saúde e condições de trabalho.

A eleição será realizada dias 22, 23 e 24 de maio. Os candidatos da chapa 1 estão presentes em todas as 11 regionais do sindicato, composta por bancárias e bancários do Banco do Brasil, Caixa Econômica, Bradesco, BNB, BASA, Itaú e Santander.

Tássia Campos e Jhoie Araújo vão cantar no lançamento

Propostas

Os principais eixos e princípios de atuação da chapa 1 são:

+ Manter e defender um Sindicato autônomo, classista, independente dos governos e na defesa intransigente da classe trabalhadora;

+ Não aceitar ingerência de quaisquer partidos políticos na direção política do sindicato;

+ Manter a atuação do sindicato nos mais diversos canais de comunicação tais como as redes sociais, emissoras de televisão e rádios comunitárias;

+ Fomentar e participar mais ativamente das lutas com outras entidades sindicais e movimentos sociais classistas no interesse das políticas de defesa dos direitos do povo trabalhador;

+ Realizar anualmente congressos dos bancários dos bancos públicos, por banco, com deliberação sobre participação ou não nos fóruns nacionais organizados pela Contraf/CUT;

+ Realizar encontros regionais, nos locais possíveis, no primeiro e no segundo semestre, todo ano, no período anterior ao encontro estadual da campanha salarial e no período anterior à deflagração de movimento grevista, observando que a regional que não realizar em um ano deverá ser priorizada no ano seguinte;

+ Manter a Jornada de Formação Política iniciada em 2017 com diversos módulos sobre a organização dos trabalhadores e sua interferência na luta política geral e no embate na sociedade em defesa dos direitos dos trabalhadores;

+ Fortalecer e ampliar o atendimento jurídico para a categoria nas causas coletivas e individuais buscando restituir direitos que são retirados pelos bancos;

+ Fortalecer a sede recreativa como um espaço de lazer, de cultura e organização da luta da categoria, debatendo e implementando variadas formas de buscar o envolvimento dos bancários na utilização deste espaço;

Composição da chapa 1 “Sindicato em Ação”

EXECUTIVA – TITULARES

NOME BANCO CIDADE
Eloy Natan Silveira Nascimento – Presidente Caixa São Luís
Dielson Rodrigues Silva – Secretário Geral BB São Mateus
Cláudio do Vale Costa – Secretário de Organização Bradesco Rosário
Enock Bezerra Silva (Sec. Adminsitração/Finanças) Caixa São Luís
Gerlane Gomes Pimenta (Sec. Comunicação) Itaú São Luís
Rodolfo Luís Cutrim Costa (Sec. Formação) BB Barreirinhas
Marcelo Araújo Bastos (Sec. Esporte e cultura) Santander São Luís
Maria Regina Sanches de Sousa (Sec. Saúde) Bradesco São Luís
José Ribamar Pereira (Sec. Políticas Sindicais) BNB São Luís
Arnaldo Marques de Almeida (Sec. Jurídico ) BASA São Luís
José Maria Corrêa Nascimento (Sec. Assuntos Prev.) BB São Luís

EXECUTIVA – SUPLENTES
 
1º) Cássio Valdenor Paz Moreira Bradesco Imperatriz
2º) Edna Lúcia Silva de Vasconcelos Itaú São Luís
3º) Edvaldo Ferreira Castro Bradesco São Luís
4º) Amilton Sousa Fernandes Bradesco Arari
5º) Erinaldo Alves Lima BB Santa Inês
6º) Severino Cazé dos Santos BB São Luís
7º) Cláudia Barros Rodrigues BB São Luís
8º) Claudemir Teixeira Oliveira Caixa São Luís
9º) Raimundo Silva Pereira Neto Caixa São Luís
10º) Jamil Menezes Guimarães Júnior BNB São Luís
11º) Olimpio Silva Mesquita BASA São Luís

DIRETORIAS REGIONAIS

PINHEIRO  
Raimundo de Jesus Targino Júnior Caixa São Luís
Germano Pinheiro Santiago – Suplente BASA Pinheiro
CAXIAS  
Dilson Aquino de Sousa BB Caxias
Henry Rommel Cordeiro Teixeira Bradesco Caxias
Solano Cortez Almeida – Suplente BB Caxias
IMPERATRIZ  
João de Siguinez Januário da Silva BB Imperatriz
Miguel Alves Lima Caixa Imperatriz
Livia Morais Tsuruzaki Bradesco Imperatriz
Aline de Carvalho Sousa – Suplente Itaú Imperatriz
SANTA INÊS  
Luis Alberto Pinheiro Amorim Júnior Caixa Santa Inês
Lindemberg Cunha Braga – Suplente BNB Santa Inês
SÃO JOÃO DOS PATOS  
José Pereira de Freitas Bradesco Colinas
Erick Bandeira de Oliveira – Suplente BNB São João dos Patos
CHAPADINHA  
Joel Pinheiro Guimarães BB Itapecuru
Raimundo de Souza Melo – Suplente BB Chapadinha
BALSAS  
Igor Maciel da Cruz Silva Caixa Balsas
José Oliveira Júnior – Suplente BB Balsas
CODÓ  
José Orlando Araújo de Sousa Bradesco Codó
Edslay Silva Frade – Suplente BB Codó
PEDREIRAS  
Cláudio Lemos Silva BB Trizidela
Rosilene Moita Medeiros Alves – Suplente Caixa Pedreiras
PRESIDENTE DUTRA  
Celina Maria Sousa Santana Bradesco Pres. Dutra
José Luiz F. do Nascimento Milhomem – Suplente BB B. do  Corda
BACABAL  
Silvana Galvão de Oliveira Caixa Bacabal
Eric Dani Araújo BNB Bacabal
Francisco Alves da Cruz Filho – Suplente BB Bacabal

CONSELHO FISCAL – EFETIVOS

José Wellington Monte Freire BB São Luís
Luiz Maia da Silva BB Imperatriz
Aniceto Pereira de Lima Caixa São Luís

CONSELHO FISCAL – SUPLENTES 

Cezar Augusto Gaby Rocha BB Imperatriz
Rubneth Marques Amorim BB Santa Inês
Roseane Moura Sousa Caixa São Luís

SERVIÇO

Ato de lançamento da chapa 1 – Sindicato em Ação – para a eleição do Sindicato dos Bancários

Data: 21 de abril (sábado)

Hora: 17h

Local: Sindicato dos Bancários, na Rua do Sol, Centro, São Luís-MA.

Gleisi Hoffmann afirma que o PT tem vontade e nome para compor a chapa majoritária de Flávio Dino

Em jantar no Palácio dos Leões, quinta-feira (19), presidentes de 14 partidos foram comunicados sobre a chapa majoritária que busca a reeleição do governador Flávio Dino (PCdoB). Os pré-candidatos a vice e ao Senado são, respectivamente, Carlos Brandão (PRB); Weverton Rocha (PDT) e Eliziane Gama (PPS).

O presidente do PT no Maranhão, Augusto Lobato, que é também assessor especial do governo, participou da cerimônia de anúncio da chapa.

Apesar do precioso tempo de propaganda eleitoral, do simbolismo de Lula e da militância fiel ao governador, o PT não está contemplado na chapa majoritária.

Porém, a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, concedeu entrevista hoje (20) pela manhã ao jornalista Roberto Fernandes (na rádio Mirante AM) e afirmou que o partido tem planos para o Senado no Maranhão. Segundo Hoffmann, a chapa majoritária ainda pode sofrer modificações, a depender das decisões internas do petismo.

Presidentes dos partidos ouviram o governador, mas a chapa pode mudar

Na entrevista, Gleisi elogiou o governador Flávio Dino e assegurou que ele tem sido fiel à defesa da esquerda, da democracia e do presidente Lula.

No entanto, a presidente afirmou que o partido tem vontade e nome para compor a chapa majoritária, citando Marcio Jardim como pretendente ao Senado.

“Eu tenho acompanhado mais de longe, ainda não decidimos. É algo que vamos decidir discutindo com o partido aí e também no âmbito nacional, mas sei que tem para compor a chapa majoritária do governador o nome do Marcio, que está à disposição aí para o Senado. Isso tudo mostra que a gente tem a vontade de participar, queremos integrar essa chapa e ajudar o Maranhão e o Brasil”, frisou Hoffmann.

Uma parte do PT no Maranhão ainda não digeriu a deputada federal Eliziane Gama (PPS) para o Senado.

Considerada “golpista”, a deputada fez vários movimentos para encurralar o governo Dilma Roussef no transcurso do impeachment, até o voto final pela derrocada petista.

Embora aceite outros golpistas e direitistas na base e em áreas influentes do governo Flávio Dino, parte do PT maranhense veta o nome de Eliziane Gama.

Como as decisões no PT do Maranhão sempre são tomadas em obediência à direção nacional, a entrevista de Gleisi Hoffmann deixa uma dúvida no ar.

Além disso, os partidos da base governista ainda terão encontros estaduais e congressos para tomar decisões sobre a tática eleitoral de 2018. Uma nova reunião com as legendas aliadas ao governador será realizada em maio para fazer os ajustes finais da chapa majoritária.

No jantar dos Leões o governador bateu o martelo, mas ainda não virou a ponta do prego.

Movimentos sociais repudiam palestra depreciativa à memória dos religiosos Dorothy Stang e Josimo Tavares

UniCeuma emitiu nota informando que a realização do evento sequer foi autorizada

A divulgação de um banner sobre a palestra “Os falsos mártires da Teologia da Libertação”, com fotomontagem grotesca dos religiosos – missionária Dorothy Stang e padre Josimo Tavares – gerou uma onda de protestos nas redes sociais.

A Sociedade Maranhense de Direitos Humanos (veja nota abaixo) se posicionou condenando o vilipêndio à memória dos religiosos.

Nem o UniCeuma tinha conhecimento da palestra

O evento estava anunciado para o campus da Universidade Ceuma, no Renascença, com realização do site http://expressoliberdade.com.br, que se denomina um instituto “destinado a promover a dignidade humana”.

Após a reação de militantes e entidades do campo democrático e popular, a palestra foi cancelada e a Universidade Ceuma divulgou uma nota (veja imagem abaixo) afirmando que sequer foi comunicada sobre a realização da palestra no campus da instituição.

O evento é uma clara uma tentativa de desconstrução violenta e desrespeitosa da imagem de dois símbolos da militância em prol da justiça e da democracia.

Os dois religiosos foram assassinados por pistoleiros, em decorrência da luta em defesa da reforma agrária e das reservas extrativistas.

Ambos têm reconhecimento internacional pela sua atuação junto aos povos oprimidos pela brutal concentração de terras e renda no Brasil.

Dorothy e Josimo atraíram o ódio de madeireiros, latifundiários e grileiros, dos coronéis da política e dos corruptos.

Ele foi executado com cindo tiros, em Imperatriz (MA), ao subir as escadas de acesso ao escritório da Comissão Pastoral da Terra (CPT). Ela tombou em 2005, com seis tiros, em uma estrada no município de Anapu (PA).

Agora, depois de mortos, são vítimas de uma aberração histórica patrocinada por um instituto que prega o respeito à “dignidade humana”.

Após as denúncias nas redes sociais e mobilização presencial para repudiar o evento, o site “expresso liberdade” emitiu um comunicado informando que a palestra está cancelada (veja aqui).

Apesar do recuo do “expresso liberdade”, os movimentos sociais permanecem mobilizados na defesa do legado, da História e da dignidade das pessoas que, direta ou indiretamente, lutaram juntos com Dorothy e Josimo e hoje seguem firmes na defesa da justiça e da democracia.

A Sociedade Maranhense dos Direitos Humanos emitiu nota sobre o episódio. Veja abaixo:

Divulgação de suposto evento vilipendia memória de missionários que atuaram pelo bem viver no campo

O Brasil é o país mais violento do mundo para as populações camponesas. Em 2017 foram 65 assassinatos em conflitos no campo. No estado do Maranhão, atualmente, existem pelo menos 86 conflitos de terra e território. É uma luta desigual, onde de um lado estão grileiros, jagunços e fazendeiros e do outro estão agricultores familiares e suas famílias, constantemente coagidos e ameaçados. 

A irmã Dorothy Stang foi uma missionária católica, nascida nos Estados Unidos. Veio para o Brasil na década de 60, e iniciou seu trabalho no município de Coroatá, no Maranhão. Sensibilizou-se com a situação vivida pela população rural e, durante toda a sua vida, lutou pela reforma agrária e pela preservação do meio ambiente. 

Enfrentou gente poderosa, e pagou um preço caro: foi assassinada em 2005, no Pará. As investigações confirmaram que cinco homens participaram do assassinato da freira, morta com seis tiros aos 73 anos de idade. 

O padre Josimo defendeu as mesmas causas, e o seu destino foi selado com igual covardia. Dois tiros pelas costas tiraram a vida do sacerdote, que dedicou a vida para denunciar a opressão dos latifundiários contra os lavradores. Já havia sofrido outro ataque um mês antes, do qual escapou. Causou ódio aos fazendeiros da região. Dois foram condenados pela sua morte, além de outros cúmplices e capatazes. 

Nos últimos dias, veio a público a divulgação de um suposto evento que trata estes dois missionários como “falsos mártires”, expondo inclusive fotos dos religiosos. A universidade que supostamente sediaria o evento logo lançou nota dizendo que a nunca houve autorização para que a atividade ocorresse lá, destacando que “repudia qualquer manifestação contrária aos direitos humanos e ao exercício da cidadania, com respeito à memória de luta social e ambiental no país”.

Em seguida o grupo Expresso Liberdade, que organiza o evento, lançou uma “Nota de Esclarecimento” sobre o cancelamento da conferência. No texto lamenta a “interpretação leviana da arte de divulgação da conferência”. Ora, colocar a foto de dois missionários assassinados por fazendeiros em um cartaz onde se lê “Os falsos mártires da teologia da libertação” não deixa espaço para interpretações divergentes. O objetivo claro é desmoralizar as pessoas colocadas na imagem, e a luta pela qual viveram e morreram.

O Padre Josimo e a Irmã Dorothy são pessoas que inspiram coragem e luta pelas causas de maior importância para o povo brasileiro, tais como a reforma agrária, os direitos humanos para a população do campo, a defesa intransigente da vida e da segurança e a defesa do meio ambiente. 

Não podemos nos calar diante dessa tentativa de difamação de figuras de tamanha importância, vindas de um grupo alinhado com a agenda conservadora de criminalizar os movimentos sociais e desacreditar a importância social da reforma agrária. 

19 de abril de 2018
Sociedade Maranhense de Direitos  Humanos

Conversa de feira com Cesar Teixeira

O compositor, poeta e cantor Cesar Teixeira reúne convidados da boa música para o lançamento do seu novo disco, Camapu, nesta quarta-feira (18), às 21 horas, no teatro Arthur Azevedo (TAA).

Neste vídeo, gravado na feira da Praia Grande, no Centro Histórico de São Luís, em um sábado à tarde, conversei com Cesar Teixeira sobre a sua nova produção musical.

No disco estão incluídas composições inéditas do artista e outras que já fazem parte do cancioneiro maranhense desde o início de sua carreira, nos anos 70.

O ingresso é 1 Kg de alimento não perecível e a troca está sendo realizada na bilheteria do TAA.

“Camapu” é uma planta herbácea amazônica de propriedades medicinais e um pequeno fruto comestível muito comum no nosso país, atualmente vendido nos supermercados com o nome “fisalis”.

Imagem: reprodução / capa do CD

Floresta dos Guarás e Alcântara recebem cursos de qualificação turística

Os municípios de Cururupu, Bequimão, Guimarães, Porto Rico e Alcântara receberão, a partir desta segunda-feira (16), os projetos “Mais Qualificação e Turismo” e “Regionalização”. A ação que acontece até o dia 20 de abril é uma iniciativa do Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Cultura e Turismo (Sectur), e irá beneficiar o Polo Floresta dos Guarás e Alcântara, município pertencente ao Polo São Luís.

“Por determinação do secretário de Estado da Cultura e Turismo, Diego Galdino, estamos visitando todos os polos a fim de medir as atividades turísticas dessas regiões e incentivar a melhoria contínua das atividades turísticas. O programa de Regionalização melhora e estrutura o turismo dos municípios com uma série de ações, uma delas é o Cadastur, que promove a regularização dos meios de hospedagens, com isso, a categorização sobe, assim, os municípios ficam aptos para captar recursos do Ministério do Turismo e da Embratur. Nesta gestão, nós unificados os programas “Mais Qualificação e Turismo” e “ Regionalização” por entendermos que essas atividades precisam andar de forma paralela potencializando o turismo e otimizando os recursos”, explica o secretário adjunto de Turismo, Hugo Veiga.

Os municípios irão receber a equipe da Secretaria Adjunta de Turismo da Sectur com uma agenda de reuniões técnicas, palestras, cursos de qualificação e ações esclarecedoras voltadas para o novo sistema de Cadastro de Pessoas Físicas e Jurídicas do Turismo (Cadastur).

Nos cinco municípios, as pessoas interessadas terão a oportunidade de participar dos cursos de Organização de eventos, Qualidade no atendimento, Como manter um negócio: cama e café, Técnicas para recepção para meios de hospedagens, Qualidade no atendimento em bares e restaurantes, Boas práticas para manipulação de alimentos e Gestão Pública para o Turismo e Projetos Técnicos (este último para servidores públicos).

Regionalização

O Polo Floresta dos Guarás e o município de Alcântara também receberão as ações do programa Regionalização. O programa reúne ações de maneira associada e articulada de incentivo à estruturação dos 10 Polos Turísticos, como reuniões técnicas com gestores e secretários de Turismo e curso de Gestão Pública para o Turismo e Projetos Técnicos. Na oportunidade, também será feita a identificação dos atrativos e das condições de infraestrutura das localidades, servindo de base para conscientização e monitoramento para o remapeamento em 2019.

Fonte: Release Secap