Vacinação contra a gripe influenza H1N1 prossegue com novos grupos prioritários em São Luís

Nesta quarta-feira (27), será dada continuidade à vacinação de pessoas com nomes iniciados pelas letras J, K e L. São público-alvo nesta Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe Influenza H1N1, crianças de 6 meses a 5 anos de idade, gestantes e puérperas (mulheres que deram luz a até 45 dias), adultos de 55 anos a 59 anos, pessoas com doenças crônicas, profissionais das escolas públicas e privadas. A campanha é realizada pelo Governo do Estado e prefeituras, em todo o Maranhão e prossegue até 5 de junho.

Pelo cronograma, das 8h às 12h, vacinam as crianças, gestantes e puérperas; e das 13h às 17h, a imunização é para adultos, doentes crônicos, profissionais das escolas públicas e privadas. Nos dias 28 e 29, é a vez das pessoas com nomes iniciados por M, N e O; dias 1º e 2 de junho, nomes iniciados pelas letras P, Q e R; dias 3 e 4 de junho, letras S, T, U e V; e dia 5 de junho, vacinam pessoas com nomes começados em W, X, Y e Z.

Nova fase da campanha está marcada para o período de 8 a 26 de junho, com vacinação de profissionais das forças de segurança e salvamento; caminhoneiros; profissionais de transporte coletivo (motorista e cobrador); portuários; e pessoas com deficiência física, auditiva, visual, intelectual e deficiência múltipla. Nesse prazo também serão atendidos retardatários dos grupos anteriores. A ordem alfabética e turno serão definidos.

Em São Luís, a vacinação é realizada em 43 unidades de saúde e quatro escolas da rede pública. A campanha é coordenada pela Secretaria Municipal de Saúde (Semus) e o cronograma e pontos de vacinação pode ser acessado no link: http://www.agenciasaoluis.com.br/noticia/28490.

Prevenção

Profissionais da saúde reforçam a importância de se vacinar contra a gripe comum. A vacina pode auxiliar no atendimento e diagnóstico de paciente com suspeita de infecção pelo novo coronavírus. Devido aos sintomas das duas doenças serem semelhantes, se o paciente com suspeitas chegar ao pronto-atendimento e tiver se vacinado contra gripe, pode ser descartada a hipótese da gripe comum e os profissionais se concentrarem em outras possibilidades, como de se tratar do novo coronavírus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *