Bicicleta recebe grupo Revelação do Samba em mais uma prévia do pré-Carnaval

Samba da Feirinha, Philippe Carirú (Samba na Fonte) e Mariana Rosa fazem juntamente com a Bicicletinha a 3ª festa do samba na Arena Bicicletiana

O Circuito da Bicicletinha ganhou mais atrações para a sua 3ª prévia da temporada que está recheada de atrações. Em mais um final de semana, que promete arrepiar o espaço glamoroso do samba maranhense, vozes de diversos projetos culturais e agremiações carnavalescas, como Samba da Fonte e Companhia Barrica, irão agigantar o ambiente criado na Arena Bicicletiana, e presentear o público com umas das mais admiráveis produções de samba popular dos últimos anos no cenário da capital, o Samba da Feirinha que reúne há anos incríveis sambistas na área interna da Feira da Praia Grande (Casa das Tulhas) nas tardes de sábado com uma galera do famoso samba de roda da capital.

A festa, que promete engrandecer ainda mais esse projeto musical momesco, idealizado para reverenciar o samba, as marchas e os frevos carnavalescos, chega à sua terceira edição, trazendo para o Circuito da Rua do Egito grupos e sambistas que compõem a cena do samba na capital maranhense.

A Bicicleta do Samba, como anfitriã do projeto que há 9 (nove) anos movimentando o pré-carnaval de São Luís, faz as honras da casa e abre  mais uma edição a partir das 18h, com o melhor do samba nacional e regional, vivenciando também os antigos carnavais com marchas e sambas enredos que fizeram sucessos em outras décadas.

No repertório variado de sambas que marcaram inúmeras gerações e fizeram a cabeça dos amantes da boa música, composições de nomes como Martinho da Vila, Paulinho da Viola, Agepê, Gonzaguinha, Benito de Paulo, Cartola, Chico Buarque, Arlindo Cruz, Nelson Sargento, Zeca Pagodinho, Candeia, João e Diogo Nogueira, Pixinguinha, Bezerra da Silva, Alcione, Ivone Lara, Beth Carvalho, Laci Brandão.

Na leva de artistas maranhenses, composições de monstros sagrados como Cristovão Alô Brasil, Lopes Bogéa, Cesar Teixeira, Josias Sobrinho, Joãozinho Ribeiro, entre outros.

Os sambas enredos ganham força na Bicicletinha do Samba onde são relembrados sucessos cariocas e maranhenses como: “Aquarela Brasileira” e “Bumbum PaticumbumPrugurudum” – Império Serrano; “Bahia de Todos os Deuses”, “Pega no Ganzé” e “Peguei o Ita” – Salgueiro; “A Criação do Mundo na Tradição Nagô” – Beija Flor; “O Amanhã” – União da Ilha do Governador e “Das maravilhas do mar, fez-se o esplendor de uma noite” – Portela como recordação carioca.

Das relíquias maranhenses, destaque para as eternas maravilhas cantadas, entre “Haja Deus”, “Foi Dã que deu origem a Daomé”, “O Circo” – Flor do Samba; “Praia Grande”. “Sublime Mãe Senhora” – Turma do Quinto;“50 Anos – Mangueira”, “Meu São José de Ribamar” – Pirata do Samba, dentre outras escolas de sambas como: Favela do Samba, Unidos de Fátima e Marambaia.

As marchinhas que fizeram sucessos no passado dão o tom dos antigos carnavais das décadas de 70 e 80, onde são cantadas perolas com: “Jardineira”, “Se Você Fosse Sincera”, “Aurora”, “As Pastorinhas”, “Mascará Negra”, “Até Quarta-Feira”, “Ta – Hi”, entre outras. Os Frevos pernambucanos mostram a força do carnaval nordestino, entre eles:“Vassourinha”, “Frevo Mulher”, “Banho de Cheiro”, “Voltei Recife”, “Festa no Interior”, “Me segura senão eu caio”, numa mostra da musicalidade brasileira, principalmente nas festas carnavalescas.

Atrações

Samba da Feirinha – O projeto do Samba da Feirinha teve início há 14 anos nas noites de sextas-feiras no Bar Senzala, na Praia Grande, o grupo começou de um encontro de amigos que se reuniam apenas para um encontro casual. A tradição durou longos anos, até que os sambistas receberam um convite do proprietário do Bar Proteção de São José para uma aparição dentro do espaço da feira, daí essa tradicional roda de samba se manteve viva ganhando um grande público, principalmente admirada pelos turistas que visitam São Luís e conhecem o projeto. Na formação: João – Cavaco e voz; Robertinho – Banjo e voz; Francinaldo – Pandeiro e voz; Fábio – Tantan de marcação e voz; Moíses – Tantan e voz e Josias – Repique de mão, Reco-reco e voz.

Mariana Rosa – Natural de São Luís, Mariana Rosa reside na cidade de São José de Ribamar. Estreou no cenário musical em 2005, quando participou do musical “Auto de Natal” com Direção Musical de José Pereira Godão e Direção Técnica de Tácito Borralho.

Atualmente integra a Companhia Barrica e realiza trabalhos com interpretações de clássicos da música brasileira, cantando sambas, xotes e em especial músicas populares maranhenses. A artista participa de backing vogal em shows de artistas locais.

Cantora maranhense que vem se destacando no cenário musical com sua voz aguda e singular afinação, Mariana passeia por um repertório irretocável da MPB. Com apresentações sempre bem recebidas pelo público.

Philippe Carirú (Samba na Fonte) – Idealizador do projeto Samba na Fonte, o músico Philippe Carirú é nascido no Bairro do Desterro. Desde cedo começou a se dedicar a música, tendo no pandeiro seu principal parceiro das rodas de sambas.

O projeto Samba na Fonte surgiu em 2001, criado pelo artista que conhece o ponto turístico desde a infância e viu com o passar dos anos, o local sendo aos poucos esquecido. Começamos a limpar a fonte, junto com músicos, moradores, produtores culturais e deu certo, porque as pessoas começaram a vim de outros lugares. Elas perceberam que o Centro não é aquele lugar perigoso e hoje o projeto está consolidado.

Philippe já viajou o Nordeste realizado pesquisas de campo com os mais diversos ritmosda cultura nordestina brasileira, hoje vem realizando este projeto que valoriza a música principalmente maranhense e enaltece os logradouros de uma cidade rica em seu patrimônio histórico e cultural.

Fotos: Gilson Ferreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *