Construção da ponte sobre o rio Alegre, em Santo Amaro, divide opiniões dos moradores e empresários

Uma das principais cidades do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, Santo Amaro está diante de uma polêmica em torno da ponte sobre o rio Alegre, ligando a estrada asfaltada (MA-320) ao perímetro urbano do município.

A obra da ponte já foi iniciada e, se concluída, vai permitir o acesso fácil de motos, carros, caminhonetes, ônibus e caminhões a Santo Amaro.

Atualmente, apenas caminhonetes com tração 4 x 4 acessam a sede do município. Elas atravessam o leito do rio Alegre, na parte rasa, transportando as mercadorias que abastecem o comércio, os produtos do setor de serviços, moradores e turistas.

A ponte vai facilitar o fluxo de qualquer tipo de veículo, mas divide opiniões. Parte dos moradores considera que o impacto sobre a cidade será grande e a infraestrutura do município não suporta um volumoso contingente de pessoas, carros, motos, quadriciclos e caminhões, entre outros motorizados.

O ex-vereador e empresário Dodó Carneiro apresenta suas ponderações sobre a construção da ponte. Assista ao video, abaixo.

Pequena cidade encravada nas proximidades das belas dunas e lagoas, Santo Amaro ainda é um lugar com características provincianas.

Moradores e empresários contrários à conclusão da ponte temem pela quebra da tranquilidade no município, considerando que o clima de violência já chegou às pequenas cidades do Brasil.

Da areia ao asfalto

Até o final de 2017, Santo Amaro era acessada por via terrestre apenas pelos carros com tração 4 x 4, atravessando dunas, riachos e lagoas, até chegar à sede do município.

Em fevereiro de 2018, o Governo do Estado concluiu a obra da rodovia MA-320, com 47 Km, entre o povoado Sangue e o município de Santo Amaro, ficando pendente a ponte sobre o rio Alegre.

Sangue fica às margens da rodovia MA-402, que dá acesso ao município de Barreirinhas. A construção da MA-320 (Sangue-Santo Amaro) interliga duas cidades valorosas na rota do turismo no Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses.

A estrutura inicial está pronta e as máquinas continuam trabalhando.

Imagem retirada neste site

Descrição: três caminhonetes cruzam o leito de uma área alagada no meio de uma estrada de areia, cercada de vegetação, no Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses.

5 comentários sobre “Construção da ponte sobre o rio Alegre, em Santo Amaro, divide opiniões dos moradores e empresários”

  1. Com certeza vai causar impacto e agressão ambiental sem precedentes ao parque. Com acesso total e sem controle adequado e necessário do poder público municipal, o que é muito comum nessas localidades, deixaremos de ter um parque de atrativos turísticos, para um acesso comum e facilitado ao parque como um todo. Com essa possibilidade todo parque sofrerá agressões e risco eminente de destruição total do ecossistema.

  2. Com certeza vai causar impacto e agressão ambiental sem precedentes ao parque. Com acesso total e sem controle adequado e necessário do poder público municipal, o que é muito comum nessas localidades, deixaremos de ter um parque de atrativos turísticos, para um acesso comum e facilitado ao parque como um todo. Com essa possibilidade todo parque sofrerá agressões e risco eminente de destruição total do ecossistema.

  3. Parabéns ao nobre jornalista, Ed Wilson, pela matéria e sua alta relevância para o debate acerca do eco-turismo no Maranhão. Estive recentemente em Santo Amaro, devido à facilidade do acesso agora com a estrada asfaltada. Do contrário, deixaria para ir em outra oportunidade e perderia, com certeza, a possibilidade de conhecer um dos lugares mais lindos que já conheci ao longo de minhas andanças, pois ainda não conhecia os Lençóis, por ser um pouco avesso ao turismo de aventura. De minha parte, considero a construção da ponte sobre o Alegre fundamental para o acesso, menos caro, aos produtos da cesta básica e de gêneros alimentícios importantes para a saúde dos moradores da cidade de Santo Amaro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *